A Origem do Mundo (Canino)

sininho
A Origem do Mundo (Canino), de Ricardovsky SantosPintovsky (2009)

Por ser um cidadão temente a Deus e pelo facto de ter amigos na PSP de Braga e no Ministério Público de Torres Vedras, não posso concordar com a recente deriva pornográfica do «5 Dias». Primeiro, foi uma pássara, insistentemente publicada por Carlos Vidal, Nuno Ramos de Almeida e Luis Rainha. Não contente com isso, Paulo Jorge Vieira conseguiu, sabe-se lá onde, desencantar uma piroca.
Pois bem. Mesmo sabendo que estou a pecar, não quero ficar atrás. Por isso, apresento-vos hoje a minha mais recente obra de arte, a que dei o nome de «A Origem do Mundo (Canino)». Uma obra que apresenta em grande plano o baixo ventre de uma cadela, mais concretamente a cadela Sininho, retirada do Canil Municipal de Gondomar vai para dois anos. Patas estendidas e abertas, uma farta pelugem negra, mas com o centro completamente branco. A entrega total ao dono, a confiança absoluta no ser humano que a salvou.
Eis uma obra que apresento sem nenhuma restrição ou reserva moral. Como diria Derek Sayer, isto não é  o pito de uma cadela, isto é arte. Uma obra que, espero, encontrará o seu lugar na história da pintura moderna. Carlos Vidal, melhor do que eu, fará a sua crítica.

P. S. –  A cadela Sininho não foi minimamente molestada durante a realização desta obra de arte.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

13 Responses to A Origem do Mundo (Canino)

  1. Pingback: Para Espinho e em força : O País Relativo

  2. Pingback: cinco dias » A cadela Sininho

Os comentários estão fechados.