Liquidação total

Estes dois posts do Gabriel Silva são exemplares. Se o segundo é a explicação do primeiro, este pais está em saldos. Sente-se no ar a total impunidade dos poderosos e a impotência das instituições em garantirem o respeito da justiça, a salvaguarda do dinheiro dos contribuintes e a defesa dos bens públicos. É a força da mudança em acção. Para quando o estoiro?

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a Liquidação total

  1. pcarvalho diz:

    As ditas instituições ‘democráticas’,n’é?Pujantes quando toca aos poderosos,i.e,os que têm dinheiro.É uma democracia de fingir.Quando é q os cidadãos reponsáveis tomam conta disto e ponham estes ladrões onde devem estar?

Os comentários estão fechados.