O salário de José Sócrates

José Sócrates, como Primeiro-Ministro de Portugal, tem um vencimento-base de cerca de 5400 euros, ou seja, pouco mais de mil contos. É pouco, muito pouco, para quem, bem ou mal, tem a responsabilidade de governar um país.
Sobretudo quando se sabe que qualquer badameco, no Estado, ganha mais do que isso. Aliás, antes da aprovação da lei de 2005, 1100 funcionários, muitos deles directores-gerais da Administração Pública, ganhavam mais do que o chefe do Governo. Quando vemos que, ainda hoje, assessores de imprensa de diferentes Ministérios levam para casa, todos os meses, mais de 4500 euros, só podemos perguntar como é possível.
É verdade que as pessoas não vão para a política pelo ordenado. Uns, vão pela sensação do poder. Outros, pela vaidade (?). Outros ainda, pelos benefícios que futuramente podem vir a conseguir – o importante é «ter sido ministro», não é? Outros, pelo bem público (??????). Mas mesmo assim, há que ter a noção das proporções.
Os deputados, por exemplo, ganham o suficiente. A maior parte deles nada faz, limitando-se a arrastar o corpo para o Hemiciclo (quando arrastam) e a levantar o braço no momento do voto. Responsabilidade, nenhuma. Os outros, meia dúzia deles, que trabalhem.
Mas Primeiro-Ministro não. A responsabilidade é muito grande para tão baixo salário. Já quanto à qualidade do trabalho, aí haveria muito para dizer. Muito mesmo…

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

21 respostas a O salário de José Sócrates

  1. Será pouco (eu, por exemplo, ganho o dobro…), mas a minha empregada ganha um décimo disso. Ora, a verdade é que a senhora é muito mais competente do que tal sujeito.
    Vistos os resultados do “trabalho” realizado pelo herói do Freeport (e ainda hoje o INE os tornou públicos…), eu nem lhe pagaria o salário mínimo.

  2. LAM diz:

    “O dobro? És rico! Olha, eu só ganho 1/4 disso.”

    quer dizer que quando te vir de Armani ou Boss, só pode ser um legítimo da feira da Senhora da Hora. Que é tão legítimo quanto os outros, porquanto ali não há pagamentos em 10 mensalidades nem olham prá cara do cliente para saber de que off-shore é que ele gasta.

    • Ricardo Santos Pinto diz:

      Por acaso, vou à feira da Senhora da Hora todas as semanas, à hortaliceira Celininha, mas não é para comprar Armani ou Boss. Eu é mais calças de ganga sem marca. Marcas é só para a miúda, fatinhos Bennetton que a cigana Orquídea vende muito em conta.

  3. viana diz:

    “A responsabilidade é muito grande para tão baixo salário” ?!…
    Esta afirmação pressupõe que a responsabilidade é vista por todos, ou pela maioria, como algo negativo. Ou seja, ninguém aceitaria mais responsabilidade se não tivesse um aumento salarial. Isso é treta. Há muita gente que vê a responsabilidade como algo positivo, porque permite o acesso a mais Poder (independentemente para que o queira usar). Entre esses haverá muitos que até pagariam para ter mais responsabilidade.

    A adequação ou não dum salário depende antes de mais do perfil da pessoa que se pretende contratar. No caso em questão, o problema é que quanto maior fôr o salário, maior é a probabilidade de alguém querer o lugar apenas pelo dinheiro. E quanto menor fôr o salário maior é a probabilidade de alguém querer o lugar apenas pelo Poder que lhe está associado. O que é pior: um primeiro-ministro cuja motivação é enriquecer ou mandar nos outros? Venha o diabo e escolha. O que quero é um primeiro-ministro cuja razão para aceitar o lugar seja o desejo de ajudar a maximizar o bem-comum. E este desejo não tem correlação com o salário oferecido. Desde que esse desejo seja genuíno, o “problema” da responsabilidade não se coloca, e bastará um salário igual àquele que auferia antes de entrar em funções ou até inferior (nomeadamente, desde que assegure que não há perda de “qualidade de vida”). Ora, 5400 euros por mês é mais do que recebe pelo menos 90% dos portugueses. Portanto, há muita gente genuinamente interessada em maximizar o bem-comum que estará disposta a aceitar ser primeiro-ministro com esse salário. O problema só existe se o Ricardo achar que a esmagadora maioria das pessoas genuinamente interessadas em maximizar o bem-comum e competentes para ser primeiro-ministro ganham mais de 5400 euros por mês. Acha?… Eu não.

  4. Sejeiro Velho diz:

    Viana: O problema só existe se o Ricardo achar que a esmagadora maioria das pessoas genuinamente interessadas em maximizar o bem-comum e competentes para ser primeiro-ministro ganham mais de 5400 euros por mês. Acha?…
    O estar interessado em maximizar… é importante, mas não chega. É preciso que haja uma maioria que aprove o seu conceito de bem-comum e os métodos que propõe para o atingir. A tal competência!

  5. pcarvalho diz:

    E a responsabilidade por actos de má e ruinosa governança?Nas grandes democracias não há responsabilidades para essa casta de mamões.Vide os ferreira do amaral,coelhones e toda a chusma de chulos da área do presidente da chiquita-banana….vão-se f*****!
    Estes gajos precisam de serem corridos e prestar contas pelas malfeitorias.Viagaristas há muitos nos bancos e s´estou a ver o oliveira e costa.Parasitas!

  6. Só por curiosidade: quanto ganha um deputado?

  7. É Piquinino, né? Y dps n querem que a pessoa não se tente.
    ( Acho q os ingleses já foram enxotados do filme. Logo, a gente já pode Malhar psicologicamente no nosso PM!, como num filho q dá problemas à gente face ao vizinhos)

  8. Blonde com phd…
    Ganha muito poucochinho, segundo o Marcelo Rebelo e Sousa y os próprios. Daí as tentações…

  9. Youri diz:

    Epá, pouco é o que eu e maioria das pessoas ganha. 5400€ pouco? Não me gozem…

    Aliás, na vida política dá para ir buscar mais fundos a “outros lados”, praticamente nunca se sendo responsabilizado por nada.

  10. Youri.
    Não ouviste tu um analista económico no outro dia na Sicnotícias ou na rptnotícias. Mas versava o Sr. q o PM n se podia considerar um cachopo rico, pois quem ganha aqueles euros tem que ter em conta que não pode morar numa casa qualquer num sítio qq da cidade. Logo para ter um abrigo conforme ao status tem que despender – no mínimo, lamechariava o analista económico – 2400 em renda de casa y depois há as outras despesas: colégios dos filhos ( eh ehe Ai, ai, se estes sinistros seres humanos fossem Reis o que exigiriam: passeios bordados a ouro, com certeza … etc)……………
    Com coros assim como é possível dar a volta a isto.
    Na mesma atmosfera mental, ressoam enormidades do Género: Comparar Um Rico em PT com Um Rico nos EUA. Logo somos todos pobrezinhos. ( É ridiculamente sinistro!!!, mas ainda não vi nenhum esperto a indignar-se*). Alias, ontem horripilei-me no eixo-do-mal com a Estoira Casa Fernando Pessoa, a criatura estava mal disposta com a vilania de se considerar rico um 5000; outro: bradava que os cérebros do país davam de frósques y etc.; y outro que o PM considerava os ricos uns malfeitores, bandidos y criminosos. Imagine-se: só para q paguem um pouco mais de impostos. Livra. Esta gente mete medo. Não é dó, é mesmo medo.

    * Alguém com pachorra para explicar a estes gemideiros a incomensurabilidade dos paradigmas, ou seja, pagem-se os impostos em função da realidade em que se vive, com as referências objectivas dessa realidade, y não de outra extrínseca que em nada lhe serve de referência para além do consumo desnaturado de imbecilidades de pacote, y consequentes alucinações baralhadoras da identidade.

  11. Sinfonia do Disparate diz:

    Vamos fazer uma petição para aumentar o miserável salário do Primeiro Ministro!

  12. LYNUZ diz:

    REDUZAM O DÉFICE, BAIXANDO SALARIO EM 50% DE MINISTROS, DEPUTUDOS, AUTARCAS E TODA A CORJE QUE ANDA PARA AÍ A ROUBAR O PAIS.

  13. Andre Ferrer diz:

    Então e os restantes boys? Alguem sabe quanto ganham? Eu tenho um amigo que é adjunto do adjunto e ganha MUITO BEM.

  14. Idalina Duarte Ferreira Domingues diz:

    Deixem-se de tretas e acentem na terra. Concordo perfeitamente com o comentário de LYNUZ, e ainda gostaria de ir mais longe com a conversa mas risco de ir parar á prisão ou levar um soco do presidente da EDP, ou de outros que tenham salários vergonhosos como o dele.

  15. joana diz:

    Acho uma vergonha o pais na situaçao em que esta e o povo è que paga.porque o salario do primeiro ministro sustentava duas ou três familias portuguesas .porque deviam era de cortar pelo menos 25% dos salarios dos ministros.

  16. com tantos ordenados tao baixos certos senhores deste pantano que governam deviam ter mais baixos salarios para reduzir o calote???????

  17. tina diz:

    VERGONHA É APRESENTADORAS GANHAREM ACIMA DOS 35.000 € POR MES, ISSO SIM É QUE É UMA VERGONHA PARA O PAIS !!!!!!!!

Os comentários estão fechados.