Esta é uma praça


Madrid: Nacionalização apropriação pública de um espaço ocupado pela especulação imobiliária.
[Esta es una plaza]
[via ecosistema urbano]

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

8 respostas a Esta é uma praça

  1. zé neves diz:

    tiago,
    por que é que chamas nacionalização a isto?
    abç

  2. Tiago Mota Saraiva diz:

    caríssimo, tens toda a razão. vinha entusiasmado com a dissertação do post anterior e caí num erro infantil. vê se concordas com a alteração.

  3. zé neves diz:

    de acordo. há uma esfera pública não-estatal. ao passo que as esferas estatais não são todas públicas. ou, pelo menos, “comuns”.
    abç

  4. Tiago Mota Saraiva diz:

    as esferas estatais não-públicas só serão comuns em sociedades avançadas.

  5. O post correcto seria:
    Madrid: Apropriação comunitária de um espaço publico desocupado. ¡Até que venha a especulação imobiliária!

    Lisboa, atreves-te?

  6. Tiago Mota Saraiva diz:

    André, uma das consequências directas da especulação imobiliária são estes espaços expectantes. Ou seja, parece-me que estes vazios entre edifícios são pura especulação imobiliária e não “espaço público desocupado”.

  7. o espaço em questao, concretamente, é um espaço publico.
    acontece que em Madrid a promoçao publica é quase sempre efctuada mediante parcerias publico-privadas o que levaria nesse caso, concordo, ao manifestar de fenomenos de especulaçao privada sobre o solo.
    O meu comentario nao pretendia de nenhuma maneira ‘corrigir’ os anteriormente escritos, mais propriamente, buscava ‘prolongar’ e ‘discutir’ um pouco mais esta ideia que temos vindo a levar a cabo.
    Mais: muito me agrada, sentir que em Portugal também se está atento também a este tipo de iniciativas e posturas criticas (ainda que constructivas) de base ciudadana que por ora, têm vindo a ter um lugar cada vez mais frequente em Madrid, por oposicao ao modelo que aparentemente os politicos portugueses sempre invejavam de um crescimento económico medonho e com consequencias incrivelmente nefastas no panorama urbano espanhol do séc XXI.
    Muito proximamente lançaremos a nossa página web do colectivo “OPERÁRIOS DEL ESPACIO PÚBLICO”, gerando uma plataforma que creio será da máxima utilidade na discusso destas temáticas.
    PS – Parabéns por mais esta referencia: Hoje mesmo, pela manha, na newsletter de http://www.world-architects.com.

  8. Tiago Mota Saraiva diz:

    Viva André, parabéns pela iniciativa. Sou particularmente sensível a esta iniciativa pois já vivi nesta rua de Madrid. Interrogo-me se não andarão por aí companheiros do antigo CSOALabo.
    Diz qualquer coisa quando lançarem a página dos “OPERÁRIOS DEL ESPACIO PÚBLICO”.

Os comentários estão fechados.