Era proibido? Então, não existia!

Pedro Picoito parece pensar que há dois anos se escolheu entre a existência e a não existência de aborto em Portugal. Só assim se entende a frase «lamento as pessoas que não nasceram, as pessoas que nunca conhecerei, as pessoas que ninguém poderá amar porque se votou a sua inexistência.»
Não, Pedro: já antes do referendo havia pessoas que nunca o chegaram a ser, sem que o voto popular fosse para tal tido nem achado. Acha mesmo que foi a mudança na lei que trouxe o aborto para Portugal? Francamente…

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a Era proibido? Então, não existia!

  1. JP diz:

    Pelos números agora divulgados, confirma-se que não houve o aumento de abortos tão medonho que o “Não” defendia. Agora são é feitos medicamente assistidos e com segurança para a mulher.

  2. Luis Moreira diz:

    O Piscoito andava a dormir maravilhosamente, sem abortos, sem mulheres doentes,sem abortadeiras de vão de escada e pumba! as estatísticas começaram a trazer a verdade à luz do dia. Tanta gente que passamos a conhecer no seu sofrimento e na sua solidão.Dói,porra!

  3. Waiwan diz:

    Graças à despenalização do aborto, hoje lamentamos muito menos pessoas que não nasceram e que nunca conheceremos. E tudo graças ao voto. Quem é o Piscoito?

  4. Cam diz:

    É! Sendo livre, gratuito, sem penalização legal e consequentemente com menor penalização social há menos abortos, menos embriões mortos… É mesmo. Já se comprava um cerebro na feira do gado da gelegã.

  5. eu, ao invés, lamento certas pessoas que nasceram, algumas pessoas que conheci, pessoas que apesar de pulhas conseguem que alguém as ame e que ninguém tenha votado na sua inexistência

  6. Luis Rainha diz:

    Isso é mesmo conversa de chacha. Parece-lhe então que um momento traumatizante como é um aborto será coisa para experimentar e repetir só porque já é legal.

  7. Cam diz:

    pois, pois, o seu dicionário é curto, não comprou ainda o volume aonde é explicado o significado da palavra multifactorial.

  8. O Pedro Picoito vivia no melhor dos mundos, antes de ter havido o referendo do seu descontentamento.

  9. Luis Rainha diz:

    E você já experimentou tirar o nariz do dicionário e falar com uma mulher que já tenha sofrido um aborto?

  10. Cam diz:

    É! Isso ainda se consegue. Falar com um aborto é que não é possível.

  11. Luis Rainha diz:

    É, é.

Os comentários estão fechados.