Conversa de malucos

António Costa, num acto público enquanto presidente da CML, deu a entender gostar de ver reeditada a coligação entre o PS e os “sujeitos e sujeitas que se situam de facto à direita do PS são das forças mais conservadoras e reaccionárias que eu (Santos Silva) conheço e que gostam de se dizer de esquerda plebeia ou chic” de acordo com outro dirigente do PS.
Já me tinham dito que António Costa, depois de ter passado um mandato a hostilizar os vereadores do PCP e a desenvolver uma política de cidade contrária a princípios mínimos de esquerda, faria este apelo. Costa está absolutamente convicto da vitória em Lisboa, mas sabe que só consegue a maioria absoluta desejada se conseguir o voto útil da esquerda.
É o toca e foge da socialenga.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

14 respostas a Conversa de malucos

  1. O Santos Silva é a corporização da expressão “pain in the ass”!

  2. Tiago, erras, erras na maldade. O Augusto Ernesto Santos Silva tem uma tara, essa: a de malhar.
    Frase completa:«Eu cá gosto é de malhar na direita e gosto de malhar com especial prazer nesses sujeitos e sujeitas que se situam de facto à direita do PS são das forças mais conservadoras e reaccionárias que eu conheço e que gostam de se dizer de esquerda plebeia ou chic», afirmou.

    ADORO El Hombre. Vou militar-me no PCP ou No Bloco…

  3. Tiago Mota Saraiva diz:

    De Puta Madre, já tinha postado a grande frase.

  4. Antónimo diz:

    Há aí uma pequena confusão. Afinal, o que é que o Costa disse exactamente, sem recorrer ao bordão do Santos Silva? A frase do Santos Silva envolve “sujeitos e sujeitas que se situam de facto à direita do PS [mas] são das forças mais conservadoras e reaccionárias que” ele conhece “e que gostam de se dizer de esquerda”. E depois divide em “dizer de esquerda plebeia” (i.e. os PCP) ou dizer de “esquerda chique” (o.s. os BE).

  5. Nuno Santos: eu cá acho que ele é Sadó. Çogo: é mais no Dick que no ass 😉

  6. O PCP não se coligou desta vez porque não quis, porque decidiu fazer exigências inconcebíveis. Tal como o BE não querem sujar as mãos juntando-se ao PS num projecto autárquico porque isso pode custar-lhes “propriedade” para falarem nas eleições legislativas. Quem agradece é Santana, o próxim Presidente da Câmara de Lisboa. E nós lixamo-nos.

  7. É isso mesmo, Tiago. Governar à direita para, no momento da verdade, fazer pontes com a Esquerda.

  8. Tiago Mota Saraiva diz:

    João, o PCP não fez uma coligação pós-eleitoral com o PS, porque não quis. Não se tratava de uma questão de lugares, mas de opções políticas. Acho que a acção do executivo lhe veio a dar razão. Mas esta é a minha opinião.
    Nas eleições a que o Daniel faz referência recordo-te que era cabeça de lista o Carrilho acompanhado por toda aquela gente esquisita do PS Lisboa. Na “oposição” ao Santana foram o que foram – até viabilizaram a famosa permuta de terrenos. Acho que a realidade deu razão à opção tomada.
    No 5dias já defendi que a esquerda tem de falar e (antes do caso Freeport) que não integrava neste leque de conversas o PS actual, por ser uma formação partidária cujo objecto social não é político.

  9. Epá: Vocemecês n percebem nada disdo. Ou seja: o António Costa devia deixar-se de Autarquias y Ir para Ministro das Obras Públicas; Y, – Atenção – proporem o Alegre para a Câmara de Lisboa ( Como o gajo é parvo, aceitava!, né? Pois, iludido – ia pensando que era meio canhinho caminhado para desencadeirar o Cavaco). Perceberam? Leva jeito…

  10. xatoo diz:

    o santana? acho que se lhe acabou a mama
    Quanto Costa deviam-lhe fazer um altar de pagador de promessas naquela cratera no asfalto, essa mesma que vcs estão a ver, não interessa especificar o sítio
    trocou os buracos da cidade pelo ovo estrelado sionista do largo de são domingos
    cambada de pantomineiros

  11. Gente confusa que se apresenta nos comandos do PS.

  12. Justo, Tiago, mas acho que as gentes precisam de se recordar que o filho do Santana mais o PSD (sob a figura inutil daquele outro boneco) tiveram mais votos que o Costa em 2007.

    O que quero dizer é que a gestão tipo-santana teve 30 000 votos e o PSD-só-pelo-PSD teve outros 30 000. Costa teve 57 000.

    A esquerda toda junta teve … 50 000. Subtrai-lhe o Zé e … Santana volta à mama.

    A esquerda que nao se distraia.

  13. Luis Moreira diz:

    O grande problema do PCP para não fazer coligações é o famosíssimo,único e sem igual: Abraço de urso! Dá para tudo, incluindo deixar a direita ganhar a câmara.Consiste num abraço tão apertado que mata, é esta a grande conclusão do PCP!

Os comentários estão fechados.