Vou a salto!

Não contava que fosse tão cedo.
Tendo em conta os últimos dados, penso que terei de ir a salto. À minha filhinha, mil perdões. Tatuarei o seu nome no braço.
No mesmo dia em que comecei a dizer mal do Governo no «5 Dias», recebi uma chamada de número desconhecido no telemóvel. Não atendi por questões de segurança.
Quando escrevi acerca dos «Momentos de lucidez» de Mário Soares, o meu velho telemóvel com 7 anos de idade desligou-se sem mais nem menos ao fim de dez minutos de conversação. Deve ser da bateria, disseram-me na operadora. Ah!, como se fosse possível…
Mais grave ainda, ontem anunciei que hoje ia escrever sobre o Freeport de Alcochete e, às 18 horas, fiquei inexplicavelmente sem internet.
Algo de grave se passa. Mas como diria o Vítor Bandarra, eu não me calo. No «5 Dias», as verdades são para se dizer. Será que vou ter mesmo de ir a salto?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

17 respostas a Vou a salto!

  1. JDC diz:

    Acha mesmo que está a ser vigiado e perseguido, ao estilo Hollywood, ou achou curiosa a história?

  2. jlcr diz:

    Não me ocorre nada mais suave para escrever: “Este tipo é parvo”.
    Receba isto como mais uma perseguição à sua excelsa pessoa.

  3. helderega diz:

    Eu acho que deveria estar preocupado! Trata-se concerteza de uma acção concertada entre a maçonaria e o Clube Bilderberg que, como se sabe, têm um pacto secreto com os Reptilianos para domínio do planeta.

  4. Antónimo diz:

    Os seus correligionários retornados, progressistas, defesensores da liberdade de expressão, doa a quem doer, com orelhinhas de preto no porta-chaves, irão apoiá-lo nessa temerária luta contra a vaca sagrada.

    Quanto ao caso porto livre alcochetano não sei que se passa consigo. Conheço vários blogues onde se fala disso e até agora as postas continuam por lá. Talvez os autores já tenham sido substituídos por agentes governamentais que minimizam estragos. No Sol, Felícia Cabrita já foi substituída por uma clone em silicone que destruirá o que foi dito este fim-de-semana.

  5. l falcão diz:

    nesta república nacional-socialista de capados á nascença, ter colhões é uma excepção
    “porrada neles”
    “força na verga”

  6. Maria Velho diz:

    ..hum! teoria da conspiração por burnout? Ricardo, peça ajuda! olhe que as nossas filhas não entendem quando damos o tilt!
    mas, se conseguir provar o que pensa que pode estar a acontecer, helas! vou gostar de ler, ver, ouvir e contar!
    bora lá arranjar provas…e até lá continue a fazer “coisas”! ocupa a mente e o corpo.

  7. A Laurens diz:

    Se tem muitas verdades para dizer, diga-as todas. Assim só está a preveligiar a Dona Manuela. Ou é outra a ideia?
    Sabia que nos blogues nem todos os posts são publicados?

    • Ricardo Santos Pinto diz:

      Claro que estou a brincar, caros comentadores. Eu não sou ninguém, por isso nunca poderia sentir pressões.
      Não se preocupem que chegará a vez da Dr.ª Manela (ou do seu Partido).

  8. Sejeiro Velho diz:

    Sr. R.S.P.
    Está a brincar, não é? Sou tão ingénuo que acredito sempre que as pessoas falam a sério.

  9. Carlos Vidal diz:

    Não sei quem anda a vigiar quem, mas sei que a aliança socretina-soarista é capaz de muita coisa, de tudo aliás. Não sei quem vigiam, quem não vigiam, mas a democracia vinda das bocas dessa gente vale menos que zero.

  10. Luis Moreira diz:

    Ricardo, tenho um amigo que um dia me telefonou e me disse: Vem vá abaixo,estou aqui à tua porta.Desci e ele: Sempre que te ligo arranca o gravador das escutas.Se tens coisas importantes a dizer não as digas ao telefone.Di-las em público ou se não tens tomates cala-te para sempre.É tambem o conselho que te dou.A democracia não é igual para todos!Há grupos de poder organizados, com muito, muito poder!

  11. O Hospital Júlio de Matos ainda tem consulta externa.
    Queres que te marque?
    Ou preferes andar por aí junto das pessoas com a cabeça nesse estado?

    • Ricardo Santos Pinto diz:

      Obrigado, Quintanilha.
      Mas tenho cá no Porto o Magalhães de Lemos. Se a senilidade se tornar insuportável, prometo que marco consulta.

  12. GL diz:

    Ricardo amigo,

    Ser Pide é fazer parte de um clube. De onde não se pode sair.

  13. RIBO diz:

    Um dia passei por Milharazes e havia lá um barbeiro que, enquanto me aparava a cabeleira, garantia que não tinha telefone porque o sargento do posto da GNR estava sempre à escuta com uns grampos colocados nos fios. Ainda não havia telemóvel. Eu e um camarada que esperava pacientemente fomos rindo com o barbeiro. Depois da gorjeta mas antes de sair porta fora, diz o homem. Passe ali pela rua do lado e olhe para o poste. Sempre a rir, lá fui, porque tinha obrigatoriamente que passar pela tal rua do lado. Espanto!!! Estavam uns tipos pendurados no poste, com uns grampos nos fios, como se estivessem a a arranjar qualquer coisa, uma viatura da PT em baixo e um jipe da GNR estacionado ao lado. Estava lá dentro um sargento. Mas depois pensei: se o barbeiro já não tem telefone, que estão eles a ouvir. A resposta estava num jornal local. a GNR fora chamada ao local porque uns putos andavam a cortar fios de telefone e a equipa da PT estava a arranjar a “avaria”. Pois! Mas que há bruxas no quintal, lá isso…

  14. eh ehe ehe Ricardo andas a fumar …
    Bem fiquei sem net durante mais de 20 dias … o pc foi para espanha eh ehe ehe Apesar do meu amigo – que acha que é o Arcanjo Miguel ( o do apocalipse!!) – pensar que foram os seus poderes que me avariaram o pc ( pois… tem a teoria q eu ando mundo neste mundo …) eu não ligo nenhuma!
    Mas tenho muita pena: Adorava que fosse verdade para dizer mais coisinha.

    • Ricardo Santos Pinto diz:

      «fiquei sem net durante mais de 20 dias … o pc foi para espanha»
      Bem, De Puta Madre, estou a ver que também tens um ACER. São uma maravilha, não são?

Os comentários estão fechados.