Israel usou urânio nos bombardeamentos de Gaza

Efeitos do urânio (Urânio-238) empobrecido utilizado:

“É comprovado a partir de diversos estudos laboratoriais que o Urânio-238 é tóxico para mamíferos, ataca o sistema reprodutivo e o desenvolvimeto do feto causando fertilidade reduzida, abortos e deformações no naciturno. Testes citológicos mostram que à exposição crônica ele é leucogênico, mutagênico e também neurotóxico (Wikipedia).

O que, a confirmar-se, significa que os bombardeamentos terão consequências nos filhos dos filhos dos habitantes de Gaza. E um “cessar-fogo” não tem aqui grande significado.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

4 respostas a Israel usou urânio nos bombardeamentos de Gaza

  1. Chico da Tasca diz:

    Uma das coisas que me chateia neste post é ver um esquerdalhaço preocupado com o desenvolvimento saudável de fetos e que, quase de certeza, foi a correr votar para que eles pudessem ser assassinados legal e higiénicamente. A hipocrisia e o sectarismo desta gente não tem limites.

  2. Carlos Vidal diz:

    Está a misturar tudo Chico da Tasca, está a misturar duas coisas: uma, é o armamento utilizado pelo estado denominado Israel, para quem parece que vale tudo – matar e humilhar gerações e gerações de indivíduos não conformados com o que lhes aconteceu (perda de casas, terra, família, vida).
    Outra, é a IVG, que votei favoravelmente, claro, por não a considerar um assassinato.

  3. Jose Simoes diz:

    Eu até gostava de saber dos militares portugueses que estavam todos a morrer à 10 anos ou mais devido ao Urânio Empobrecido a que tinham sido expostos num qualquer teatro de guerra.

    Estou certo que já morreram todos, mas gostava de saber onde estão enterrados. Já andei com um contador geiger por aí, mas não encontrei nada.

    José Simões

Os comentários estão fechados.