João Aguardela (1969-2009)

Num dia passado dentro de uma sala de reuniões ouvi, ao almoço, a notícia inesperada: o Aguardela morreu. Já vi que o Nuno se encarregou de o assinalar aqui no 5dias, mas não queria deixar passar o dia em que soube da sua morte para deixar umas curtas palavras.
O João Aguardela com os Sitiados, marcaram a minha geração.
Com um som que fundia o rock com a música tradicional portuguesa acrescentando alguns sons de folk e pop, a música dos Sitiados furava o cerco das rádios que reproduziam o “american fast music” hard rock. Era o combate entre o Rock Faz Mal (RFM) e o Rock Rendez Vous (os Sitiados ficaram em 2º lugar, salvo erro, interpretando o tema “A Noite”).


Todos os que acompanhavam os Sitiados, não se esquecerão da alegria e festa libertadora em que eram transformados os seus concertos ou a sua eterna disponibilidade em dar o som (tantas vezes com poucas condições) a todos os combates contra a década cinzenta de cavaquismo absoluto.
Não quis perder este dia sem partilhar uma das, que considero, melhores re-interpretações de um tema do Zeca Afonso no projecto “Filhos da Madrugada”: A Formiga no Carreiro.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a João Aguardela (1969-2009)

  1. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Participei na organização de um concerto nas festas de lisboa sobre rock e revolução, nessa altura, os aguardela e o varatojo organizaram a participação portuguesa que depois deu lugar aos Linha da Frente. Tive a sorte de fazer uma reportagem sobre esse novo projecto. Era fantástico ver a forma como criavam as músicas, acrescentavam sons e instrumentos e burilavam ideias. Uma explosão organizada de talento. Todas as mortes são estupidas, mas esta torna-se mais dura: o João Aguardela tinha muitos sons para inventar e partilhar.

  2. Tiago Mota Saraiva diz:

    Olha Nuno, como dizes, é bom ouvi-las ecoar aqui no 5dias.

  3. Aguardela era bastante interventivo não era? Confirmem-me: ele foi militante do PSR? Além de Sitiados, Linha da Frente, Megafone, Couraçados e a Naifa, teve mais alguns projectos? Ele não tem letras contra a tropa e pela despenalização da IVG?
    Só o vi em Sitiados e A Naifa. Fica mesmo a fazer falta.

Os comentários estão fechados.