Um macabro passatempo em Israel: massacrar o próximo e observar a carnificina

israel-spec1

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

12 respostas a Um macabro passatempo em Israel: massacrar o próximo e observar a carnificina

  1. TragédiaGeek diz:

    Já vi essa imagem em vários blogues estrangeiros. Nenhum coloca a origem da fotografia. Olhando para ela, pode ser um grupo de israelitas a observar a carnificina, mas também pode não ser. De onde veio? Qual é a fonte?

  2. Spartakus diz:

    Acredites ou não.
    Quando postei sobre isto enchi o caixote do lixo com insultos e outras ejaculações tugas a berrarem que nem cabras que adoravam também estar lá.
    Nem mais. Vai bom isto, vai.

    Bom dia.

  3. Carlos Vidal diz:

    Spartakus,
    Claro que a maior parte de quem aqui comenta se está nas tintas para qualquer entendimento entre judeus e árabes. Seja ele qual for.

    Os tugas estão entre os povos mais fanaticamente sionistas da Europa. Olha, não esperava tanta loucura como por cá.
    Em nenhum outro país civilizado, o insulto tuga (não é o caso aqui de TragédiaGeek) seria tão frequente como aqui. Em Portugal e no 5dias.

  4. Pacóvio diz:

    Nao percam as esperança é bem possivel que as declarações de amor incondicional á matança que inundam a bloga possam ser explicadas por este artigo do Richard Silverstein no Guardian sobre a organização de voluntarios pelo ministério dos negocios estrangeiros israelitas para inundar as caixas de comentarios de sites e blogs com posiçoes favoraveis á agressao e podendo recorrer a uma serie de “talking points” elaborados por eles (ando a pregar sobre este artigo desde que o vi)
    http://www.guardian.co.uk/commentisfree/2009/jan/09/israel-foreign-ministry-media

    enjoy!

  5. Carlos Vidal,

    Reparo que não reagiu à pergunta dirigida pelo primeiro comentador. Qual é o contexto da fotografia, onde estão as fontes, etc.?

  6. Carlos Vidal diz:

    Sim, caro Pacóvio, alguma coisa se passa para esta enchente de defensores do indefensável e do crime de guerra. Do genocídio e da chacina. Não sei, mas alguma coisa se passa, e mesmo que não se passe nada (o que é o mais certo), é estranho que Portugal, não tenho dúvidas, seja o país europeu com mais apoiantes de Israel por m2.

  7. Carlos Vidal diz:

    O Foto é confirmada por notícias televisivas, como o Jornal Nacional da TVI (sábado), onde um repórter da estação questiona um espectador dos bombardeamentos. A resposta foi: “é divertido”.
    Ver http://bandeiranegra1.wordpress.com/2009/01/11/3694/

  8. Pois é! É preciso muito amor ao próximo para amar os terroristas do Hamas. Somente tenho pena das crianças, colocadas na linha de frente por “tuto buena gente” dos palestinos, vocês hipócritas, não mostram isso, apenas fotos arrancadas de um contexto. Um conselho: Gostam tanto do Hamas, vão morar no Oriente Médio, terra onde as mulheres têm seus clitóris extraídos para não sentir prazer.

    É assim mesmo, anti-sionismo é uma forma elegante de anti-semitismo.

  9. Carlos Vidal diz:

    bebeto_maya, seguindo o seu tão elementar raciocínio, serei então anti-semita e amante do Hamas, paciência.

  10. Não, Carlos. Nenhuma coisa nem outra. Mas há uma dificuldade enorme em ver que neste exato momento, 200.000 pessoas estão sendo assassinadas no Sudão. Sabe por que? Porque os governos africanos, são em sua maioria radicais esquerdistas. Ou seja, a esquerda pode matar, né? Porque resumir o discurso em números é muito frio, como diz Chomsky, é idiota demais comparar números, assim quando vêm da esquerda a imprensa (que vocês juram ser de “direita”) abafa, mais quando é de direita, tem que dissecar até o osso. Dois pesos e duas medidas. Até hoje, comunismo segue sendo uma coisa respeitável, mesmo com um sem fim de livros e estudos mostrando que esse regime matou mais gente que qualquer outra coisa na história.

  11. Carlos Vidal diz:

    O governo do Sudão é radical de esquerda ?
    Aprendo cada coisa.

  12. Pois é, Carlos. Aprender é bom:

    “O governo sudanês, com o apoio da China e da Rússia, pediu, no começo da sessão, que o informe da missão especial não fosse sequer discutido pelo Conselho.”
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u105995.shtml

    Já sei, China e Russia não são de esquerda… E nem Cuba.

Os comentários estão fechados.