Vanguarda e Bouguereau, Bouguereau e vanguarda (a propósito da Ondina)

bouguereau2

Eu queria preparar-me melhor, muito melhor, mas o Nuno obriga-me a apresentar a Ondina Pires, a Ondina, agora e já. Faz bem o Nuno. Pois aqui vai. Comecemos por uma listinha: Andy Warhol, Maya Deren, Hollis Frampton, Stan Brakhage, Jack Smith (ah não conhecem o “Flaming Creatures”? Paciência!), e, os últimos serão os primeiros, Kenneth Anger. Quem são estes? São aqueles cineastas americanos que não se deixam levar pelas negociatas da malta, das salas cheias de tudo e de nada – e como são os verdadeiros inventores do cinema são copiados, e sempre mal, pelos homens da indústria (ó Spielberg, desculpa, volta para a escolinha – como sabes, o teu amigo Scorsese já disse que o Anger era um dos maiores – aprende!!). A Ondina escreveu há pouco (dissertação académica) “Percursos de Transgressão Juvenil no Discurso Fílmico de Kenneth Anger” que brevemente sairá em livro (e muita atenção a este objecto!). Além disso, além de ser a nossa maior crítica e escriba sobre o cinema visionário (categoria do grande historiador P. Adams Sitney) que referi, a Ondina é uma figura mítica do rock, tendo passado pelos Pop dell’Arte, Great Lesbian Show e Dr. Frankenstein – do bom e do melhor. Agora vive em Londres, porque sim. E ultrapassa-me em muito. Nisto, por exemplo: a Ondina compreende ao mesmo tempo o bom do Bouguereau (que aqui revela umas ninfas a brincarem) e o bom do Monet. Eu, e raramente, só sei dizer asneiras sobre o Monet. A Ondina fala dos dois. Nos anos 30, Greenberg escreveu o inflamado “Vanguarda e Kitsch”. A Ondina é das poucas pessoas que o conseguiu superar. E não digo mais.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a Vanguarda e Bouguereau, Bouguereau e vanguarda (a propósito da Ondina)

  1. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Tens jeito para as apresentações, ó grande mestre de cerimónias 🙂

  2. K7pirata diz:

    E viva os Great Lesbian Show!!!
    😉

  3. Luis Moreira diz:

    A Ondina escreveu um belíssimo poste na Londres que a magoa.Com esta apresentação fiquei a conhecê-la em retrato vivo. Pois se os textos dela são um mimo para quê apresentações, não é Carlos?

  4. marini diz:

    o vidal deu um trago azedo a esse blog.
    é pena

  5. Carlos Vidal diz:

    marini,
    a partir de agora é só Bouguereau, Cabanel, Puvis-de-Chavannes, Thomas Couture, Gerôme, não conhece? Então, verá que adocica.

  6. Joca diz:

    É ideia minha ou este blog está a ficar esquisito?

  7. marini diz:

    não é do que escreves, mas como escreves.
    eu concordo com a maior parte das coisas que escreves, outras antes pelo contrário (pá, aquilo do sokal:um bocado mais de humildade, os “intelectuais” ficaram mal na foto mesmo, mas parece que não aprenderam nada).
    o teu tom é desagradável, e não é pela agressividade ou arrogância. O Rainha é agressivo, e as vezes até arrogante, o maradona, o Deus do 31, o Afixe, nenhum deles é propriamente simpático, mas lêem-se bem.
    tu és muito cáustico, a maneira como lidaste com a situação do Filipe Moura é bem sintomática. é mau para o blog.
    poderás dizer que vale o que vale, tanto a minha opinião como até o blog em si. mas se não escreves num blog para ser agradável para quem te lê (e agradável não é simpático, normalmente o mais agradável é ler uma opinião oposta a nossa ou inesperada) então para que escreves?

  8. marini diz:

    só mais uma coisinha de nada: aquele debate do skodal é um debate que vale muito a pena. mas tu não o quiseste ter, com ninguém. disseste “essas pessoas são monstros sagrados, por isso não existe discussão possível”. achas que isso é minimamente crítico? a posição de um autor se sobrepõe ao conteúdo da sua autoria? só porque o Lacan é o Lacan, ou o Derrida o Derrida, eles não podem ter errado de maneira absurda em algumas coisas que defenderam? ou pelo menos não pode haver quem pense assim? porque, realmente, algumas daquelas analogias com as ciências exactas, e aquelas extrapolações, não fazem sentido nenhum…ou será que fazem? tu até poderias estar numa posição para dar algum contexto a situação e defender então os teus filósofos franceses. o que seria muito mais interessante que esse teu post acima que não diz nada sobre nada.

  9. popeye diz:

    imaginava na ondina um proletario amargurado com o mundo, afinal apenas está amargurada com o mundo, isto retira-lhe parte da piada

  10. Carlos Vidal diz:

    É verdade marini, fiz, com imagens do Bouguereau, um post que do Derrida e de outros dizia muito pouco. Mas agora já está aí para ser lido o meu post intitulado “Jacques Derrida e as Ciências”.
    O Post sobre o Sokal com a imagem do Bouguereau pretendia demonstrar o que seriam as artes e as ciências se primássemos apenas pela clareza. Por uma clareza pompier, académica. Mas, bem ou mal, já postei sobre o Derrida no contexto desta discussão.

Os comentários estão fechados.