Até amanhã, Paulo

A blogosfera serve para muita coisa. Serve de saco de boxe. Amplifica egos. É pretexto para jantares. Permite ver o gerador automático de poemas do Pacheco Pereira. E, às vezes, dá-nos a possibilidade de ler opiniões que não concordamos, mas que nos fazem ganhar em inteligência e amizade. Confesso a minha admiração pelo trabalho do Paulo Pinto Mascarenhas e a minha pena que ele abandone a blogosfera. Desejo-lhe toda a sorte do mundo no novo trabalho. Espero que volte depressa. Amanhã, pode ser?

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

22 respostas a Até amanhã, Paulo

  1. Pingback: Até amanhã, Paulo : poemas

  2. Luis Moreira diz:

    Este texto é um ataque feio e desnecessário ao texto do Rogério na Jugular,sobre o pequeno Mascarenhas.É que quem é jornalista no Independente e com a prática vergonhosa que é conhecida,que daí passa a assessor do CDS/Governo e volta a jornalista,pode ser tudo menos o que lhe aponta.Não esperava isto de si.

  3. Abraço e obrigado, camarada Nuno.

    Quanto a este comentário idiota, parece-me que o “Luis Moreira” é um heterónimo do tal de Rogério, que já se assinou também como Afixe em tempos e que, pura e simplesmente, não existe. Para que não restem dúvidas, não conheço Luis Moreira nenhum e por isso nunca lhe posso ter pedido desculpas, como anda por aí a inventar nas caixas de comentários. Tenho muito orgulho do meu trabalho enquanto jornalista do Independente. Se o “Moreira” é gente de verdade que contradiga com factos as insinuações e as difamações que por aí anda a espalhar. Vergonha é insultar anonimamente, como tem feito por interpostas pessoas.

  4. RCP diz:

    Paulo:
    O tal de Rogério não é o Luís Moreira. Não me meça por si. Quanto ao “não existe”, atento o seu fraco domínio da língua ficamos sem saber a quem se refere. Tem que ter mais cuidado a escrever.

  5. Luis Moreira diz:

    Eu o Rogério?Nunca o vi ( a ele ,Rogério) E tem orgulho do que fez como jornalista ou como assessor do governo “CDS/arrastão de praia”? Entregou a carteira ? Há coisas que fazemos e que nos perseguem toda a vida.Quanto às” difamações” já as apresentei em tribunal e você não provou nenhuma das que vergonhosamente me imputou. Mas a minha desilusão é com o Nuno.Não falo a gente da extrema direita!

  6. pcarvalho diz:

    Foda-se!O que é que andam a tomar?

  7. Caí aqui por um acaso da sorte, e por azar li estes comentários.
    Não gostei…
    Para a sujidade, há por aí algumas máquinas de lavar!
    Quanto ao blogue…. vou ver e se for o que penso que é… cá estarei para positiva e educadamente, comentar.

    Cumprimentos

    JM

  8. Ricardo Santos Pinto diz:

    Há coisas que realmente não percebo.
    Então o Nuno Ramos de Almeida não pode gostar do Paulo Pinto de Mascarenhas por que carga de água? É proibido?
    Quer dizer: um palonço qualquer não gosta do Paulo Pinto Mascarenhas e, a partir daí, ninguém mais pode gostar?

  9. Luis Moreira diz:

    Não é isso, Ricardo! É o NRA imiscuir-se num “tête a tête” entre dois postes assinados e vir dar cobertura a quem não tem nenhuma ética para fazer insinuações de seguidismo.Olhe, e quanto ao “palonço” tem nome e você conhece-me e sabe bem como me relaciono com as pessoas .Ou vestir a camisola é ficar vesgo?

  10. Ricardo Santos Pinto diz:

    Ó Luís Moreira, a do palonço não era para si. Acha que eu ia chamar-lhe isso?
    E continuo a não perceber por que razão o Nuno Ramos de Almeida não pode publicar um «post» a dizer que gosta do Paulo Pinto Mascarenhas, só porque um palonço qualquer publicou antes um «post» a dizer que não gosta.

  11. O RCP, como o Luís Moreira, são duas figuras que vão aparecendo em conjunto em caixas de comentários de postes sempre que o meu nome é mencionado. A atracção que sentem por mim é no mínimo doentia e vem de longe. Não os conheço – nem a um, nem a outro – mas não posso aceitar é ser repetidamente difamado, ainda que seja em caixas de comentários. Recomendo, aos dois, tratamento psiquiátrico.

  12. António Figueira diz:

    Luís Moreira,
    Temo que V. viva num mundo ficcional: este texto é o que é: o adeus a um amigo, ponto final. “Ataques feios e denecessários” ou intromissões num hipotético “tête à tête” alheio – julgo que só no seu espírito.
    Cordialmente, AF

  13. Luis Moreira diz:

    Poder pode, mas tambem é óbvio que vem no seguimento dos postes assinados anteriores e o NRA não esquece o “spin off” da Jugular! (só falta agora dizer que me estou a atirar ás meninas …) Quanto à admiração profissional só se for por ter levado à falência o Independente e a Atlântico!

  14. Luis Moreira diz:

    Se vivo num mundo ficcional temo que seja por o ler com prazer e atentamente,caro António Figueira. Mas vou continuar.

    Cordialmente,LM!

  15. António Figueira diz:

    Luís Moreira,
    Não temo, tenho a certeza: V. vive num mundo ficcional: quem parece interessado aqui no “spin off da Jugular” é V., e não o NRA (nem muito menos eu próprio); quanto às duas publicações de que fala, não eram propriamente my cup of tea, mas acusar o Paulo Pinto Mascarenhas da sua falência parece-me, com o devido respeito, demencial.
    Cordialmente, AF
    PS Pedoar-me-á, mas não tenciono prosseguir esta discussão, que me parece inútil.

  16. Luís Moreira,
    Eu não pauto as minhas amizades por próximidades políticas, nem voto nos meus amigos. Sou amigo do Paulo Pinto Mascarenhas por reconhecer nele qualidades profissionais (bom jornalista e trabalhador) e qualidades pessoais invejáveis. As suas ideias políticas não são as minhas, mas isso não define, para mim, uma amizade.
    Não respondi, ao post do Rogério Costa Pereira, aliás raramente lhe leio os posts, e tenho mais do que fazer na vida do que lhe responder às opiniões. O RCP tem uma característica comum ao PPM: não estou de acordo com as ideias dele. Mas é só essa.

  17. RCP diz:

    Um enorme sorriso para os comentários do Paulo e do Nuno. Sois muito giros. A falta que o outro vai fazer, resta-nos este.

  18. Só para confirmar que já sei de onde vem o sr. Luís Moreira, aliás Luís Couto Moreira. Não vou entrar em detalhes sórdidos, porque me parece ser uma perda de tempo. Quanto ao RCP, desejo-lhe as melhoras.

  19. RCP diz:

    Ai já se lembra?, então conte lá – agora que se recordou que somos pessoas diferentes. E sórdidos de que perspectiva, da sua ou do Luís? Continua a afiançar que ele mente?

  20. Luis Moreira diz:

    Afinal não sou o RCP,apanhado! (os mentirosos…)Quanto aos casos sórdidos não são os que publicou sobre mim… e saltar de jornalista para assessor e voltar a jornalista é sórdido?

    AF, isso é muito feio.Foi você que veio à conversa.Terminar depois de me chamar demente è pouco honesto.Mas vou continuar a lê-lo!
    Cordialmente,LM

  21. Ricardo Santos Pinto diz:

    ó Paulo, não te conheço nem nunca trocámos impressões, por isso desculpa a opinião que vou deixar aqui.
    Como é óbvio, o Luís Moreira e o outro nunca poderiam ser a mesma pessoa: o Luís Moreira é educado.

  22. Só uma última mensagem para agradecer ao António Figueira a moderação e ao Nuno Ramos de Almeida o texto inicial. O Nuno sabe que a amizade é retribuída – e nunca fundei as minhas amizades em função de proximidades políticas ou ideológicas. Mas só se pode ser amigo de quem se admira de algum modo – e é o caso. Tudo o resto faz parte da blogosfera, para o bem e para o mal, como aliás o Nuno tinha escrito. Vou continuar a ser leitor do 5 Dias porque é um espaço de inteligência e originalidade, ainda que quase nunca concorde com o que aqui é escrito. Bom ano.

Os comentários estão fechados.