Exaltemos a coragem

No diário hebraico Yedioth Ahronoth, o analista B. Michael ironizou a este propósito: “Mais uma vez, ouvimos as grandes palavras sobre coragem, surpresa, sofisticação e sucesso. No entanto, a natureza da ‘surpresa’ que nós infligimos ao Hamas não é muito clara. Será que o grupo foi incapaz de usar os seus aviões? Será que foi incapaz de avançar com os seus blindados? Será que foi incapaz de accionar as suas baterias de mísseis Patriot? (…) Não há muito valor e glória envolvidos quando se trata de voar sobre uma gigantesca prisão e disparar sobre a sua população usando helicópteros e caças. Até agora vimos sofisticação e sucesso sobretudo nos comentários entusiasmados de dezenas de generais (na reserva) que adoram estar na ribalta. Como sempre.” Público, 31 de Janeiro.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

12 respostas a Exaltemos a coragem

  1. Saloio diz:

    Imagino o trabalho que lhe deu encontrar uma frase crítica a Israel em jornais de lá – ou aqui no Comitê Central têm malta a trabalhar nisto?…

    Quem é que o senhor quer continuar a enganar?

    Acho que já é hora de esfregar os olhos e de os abrir para a realidade. Na minha opinião, a sua defesa do Hamas é, simplesmente, criminosa.

    Digo eu…

  2. pcarvalho diz:

    Desculpa,NRA e pegando na desinformação e no uso da policia para induzir a violência e a quem a aproveita,neste caso na Grécia/UE,o video da manipulação das forças do Kaos

    http://www.truthring.org/2008/12/greek-riots-2008-agent-provocateur-cops-caught-red-handed/

    Vê antes que democraticamente desapareça,como aconteceu no You Tube

  3. Patricia Costa diz:

    Criticar a forma desproporcionada de meios e a quantidade de bombas da aviação israelita que caiu sobre tudo e todos como podemos ver nos noticiários,não é para mim defender o Hamas(movimento fanática e extremista com o qual não se pode contar para negociar seja lá o que for).Aliás desde que eles ganharam as eleições a possibilidade de resolver estas questões por via da negociação politica recuou bastante.Neste momento os palestinianos estão divididos e portanto ainda mais dificil é prever o que pode acontecer.

  4. Saloio, você é um caso de sorte a quem o nome acenta muito bem. Presumo que por modéstia tenha escamoteado que o seu apelido é “cego”. Até agora limitei-me e a citar jornais europeus e israelitas sobre o problema. Não custou muito, cada tiro, cada tordo. A maldade do Hamas não perdoa o comportamento dos israelitas. Quem não percebe isso,para além de Saloio e cego é parvo, digo eu.

  5. jcd diz:

    Tanta cegueira ideológica, neste blogue, anti-Israel.

    Deixo-vos alguns extractos do Hamas Covenant, para nunca se equecerem do que é que defendem tão zelosamente

    “Israel will exist and will continue to exist until Islam will obliterate it, just as it obliterated others before it.”

    “The Islamic Resistance Movement believes that the land of Palestine is an Islamic Waqf consecrated for future Moslem generations until Judgement Day. It, or any part of it, should not be squandered: it, or any part of it, should not be given up. ”

    “The Movement is but one squadron that should be supported by more and more squadrons from this vast Arab and Islamic world, until the enemy is vanquished and Allah’s victory is realised.”

    “The Islamic Resistance Movement aspires to the realisation of Allah’s promise, no matter how long that should take. The Prophet, Allah bless him and grant him salvation, has said: “The Day of Judgement will not come about until Moslems fight the Jews (killing the Jews), when the Jew will hide behind stones and trees.”

    “Initiatives, and so-called peaceful solutions and international conferences, are in contradiction to the principles of the Islamic Resistance Movement. Abusing any part of Palestine is abuse directed against part of religion. Nationalism of the Islamic Resistance Movement is part of its religion.”

    “There is no solution for the Palestinian question except through Jihad. Initiatives, proposals and international conferences are all a waste of time and vain endeavors.”

    “After Palestine, the Zionists aspire to expand from the Nile to the Euphrates. When they will have digested the region they overtook, they will aspire to further expansion, and so on. Their plan is embodied in the “Protocols of the Elders of Zion”, and their present conduct is the best proof of what we are saying.”

    “The day the Palestine Liberation Organization adopts Islam as its way of life, we will become its soldiers, and fuel for its fire that will burn the enemies.”

    “Under the wing of Islam, it is possible for the followers of the three religions – Islam, Christianity and Judaism – to coexist in peace and quiet with each other. Peace and quiet would not be possible except under the wing of Islam. Past and present history are the best witness to that.”

    Lindo, não é?

  6. Pingback: Exaltemos a coragem : natureza

  7. Caro JCD,
    Cegueira ideológica é o seu apelido do meio. A que propósito ser contra o massacre indiscriminado de palestinianos significa ser favorável ao Hamas? Se você fosse mais informado, e não se limitasse a repetir a cartilha, não comentaria isso num post citando um jornal israelita e sobretudo saberia que quem criou e pagou o Hamas foi a mossad, para combater a OLP. Agora têm umas lindas criaturas para aturar. Aliás, estes bombardeamentos vão ser a vitória do Likhud e do Hamas.

  8. pcarvalho: aquilo está em grego … só dá para imaginar … Qual é “Moral da Coisa?

    Bom 2009, N y a todos.

  9. Saloio diz:

    Senhor NRA: estava para não lhe responder, mas como quem não se sente, não é filho de boa gente…aqui vai.

    Pensava eu que uma coisa é não concordar consigo…outra são os insultos gratuitos e descontextualizados (uma velha técnica soviética). Eu, na minha modéstia e nos meus quase 60 anos de idade, nunca lhe chamaria “parvo”, só porque não sigo a sua ideologia anti-semita/nazi.

    Podia mandá-lo para aquela parte, mas isso era descer ao seu nível e hoje é um dia de paz – no fundo, aquilo que o senhor criminosamente não quer para o médio-oriente.

    Como a esmagadora maioria dos comentários atrás demonstram inequivocamente, as pessoas já não vão na sua lenga-lenga dos coitadinhos dos palestinianos. Leia com atenção, sff.

    Por isso, veja lá quem é que é saloio e cego…?

    Independentemente de tudo, não se enerve. Tome os comprimidos e…mesmo assim, apesar de eu ser democrata e o senhor anti-semita, Bom Ano!

    Digo eu…

  10. jcd diz:

    Caro NRA

    As minhas desculpas. Basta ler os últimos dias do vosso blogue para perceber que aqui estão todos muito agastados com o terrorismo do Hamas.

    Bom Ano.

  11. Caro JCD,
    Ler significa entender o que se escreve. É difícil conseguir estar neste momento preocupado com o terrorismo do Hamas. Sabendo que nesta crise ele não provocou mais que dois feridos, contra 350 mortos e mais de mil feridos. E , sobretudo, sabendo que quem violou um anterior sessar fogo, a 4 de Novembro, foi Israel, matando 6 membros do Hamas, e tendo conhecimento que este ataque está previsto e planeado há mais de 6 meses.
    Comprendo, que para um fanático é sempre a realidade que se engana. Mas este ano tente ler e perceber, vai ver que vai gostar.

    Bom ano,
    Nuno

  12. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Caro Saloio,
    O facto de ter quase 60 anos não lhe dá licença de sobre uma notícia que eu li no Público e citei, afirmar que é desinformação do comité central e que eu sou amigo do Hamas. Uma pessoa que lê uma coisa , sem a conseguir perceber e ainda por cima insulta, quem não conhece, merece ser chamado de parvo. E se você não vê as condições degradantes em que os palestinianos estão confinados em gaza e nos imensos campos de refugiados em que se tornou toda, a sua vida, é porque é , de facto, muito cego.
    Se você quiser discutir seriamente os problemas do médio oriente ou outros, tem aqui uma pessoa que respeita as suas opiniões. Se , pelo contrário, quer apenas insultar, eu trato-o em conformidade. Espero que neste ano as nossas conversas corram melhor.

    Bom ano,
    Nuno

Os comentários estão fechados.