No melhor pano cai a credibilidade

A BBC acaba de transmitir uma reportagem realizada em Dora, um bairro nos arredores de Bagdad, particularmente violento e que assistiu, em Maio do ano passado, à perseguição de católicos. Mas não era disso que a reportagem pretendeu retratar. O jornalista contou que o bairro vive no melhor do mundos: soldados norte-americanos jogam bilhar e ao dominó com os jovens iraquianos, “extasiados” por tão alegre companhia.

Com um ar compungido, o jornalista lá recordou que o bairro foi palco de violentos confrontos entre os “marines” e os “rebeldes” que acabaram por ser expulsos em Setembro, deste ano. Agora, conta o jornalista, há uma harmonia perfeita.

Para o caixote do esquecimento da BBC, foram parar as mortes; as entradas ao pontapé de soldados pelas casas agora dos “amigos” iraquianos;  as entrevistas à população que poderia comentar quanto animada anda por ter invasores; e as imagens de um bairro cortado aos pedaços quando, há uns anos, era composto por duas igrejas, vivendas habitadas por técnicos superiores (a maioria trabalhava na administração governamental, apesar de ser católica) e por algumas lojas. Hoje, são só escombros. Que o pano da BBC simplesmente apagou substituindo por uma qualquer “música do coração”. E assim se reescreve a História. Um dia destes certamente a reportagem poderá ser revista numa televisão portuguesa. Sem comentários e sem contraditório, a seco.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 respostas a No melhor pano cai a credibilidade

  1. Reescrever a história… Terão contratados trânsfugas comunistas para fazer a coisa? Eles é que eram especialistas nesse tipo de retoques. Não vale a pena produzirem mais cortinas de fumo: os senhores são sempre a favor dos Saddam’s e Hamazes, agora que estão enterrados e bem enterrados os Estalines, Honneckers, Pol Pots e companheiros (o Cunhal também felizmente).
    Realmente, a Inquisição durou tempo demais em Portugal. Curem-se!

  2. Em Portugal nem jornalismo quanto mais televisão?…

  3. Saloio diz:

    Senhor Emídio Fernando: o seu post é um exemplo perfeito do “bota-abaixo” gratuito e sanguinário. Se os soldados se dessem mal com a população do bairro, a coisa era, para si, banal e não carecia de ser tão evidenciada – porque é disso que o senhor gosta, que andem todos aos tiros e que haja muitos mortos, sobretudo se forem ocidentais, com muito sangue a escorrer.

    Mas como agora as partes se dão relativamente bem, o senhor fica cheio de desgosto e indignado e, vai daí, vem recordar os mortos de escaramuças anteriores, pois o sangue a correr é que é bonito para si.

    Humildemente porque não tenho a sua categoria nem amigos, cá para mim o senhor perdeu uma muito boa oportunidade de estar caladinho…

    Digo eu…

  4. Pingback: No melhor pano cai a credibilidade | Splog

  5. Yob diz:

    Veja “our World”, hoje, BBC.

  6. PMA diz:

    ai das televisões deste mundo q se atrevem a falar do Iraque mostrando alguma coisa q n seja bombas, feridos e mortos.
    ai dos jornalista q escolham reportar alguma coisa q eu n gosto.
    isto é uma ordem!!

  7. Emídio Fernando diz:

    Ao Saloio: Não percebeu nada. Além do péssimo jornalismo da BBC, ninguém defende as guerras. Conheço sobejamente algumas delas para lhe falar do “agradável” que é andar em guerra. Por isso, garanto-lhe que o senhor não gostaria de ter, todos os dias, tipos armados até aos dentes, aos pontapés na sua porta, sem falar a sua língua, sem perceber patavina da sua cultura, e, já agora, andar a matar a sua família, amigos e conhecidos, patrulhando as suas ruas e obrigando a um recolher obrigatório. Pelo meio, destruindo os bares que frequentou e até, imagine!, a destruir antenas de tal ordem que nem pudesse escrever a barbaridade que escreveu sobre o gostar dos tiros! Faça lá um exercício. Mas se o cenário lhe for agradável, dê uma saltada ao Iraque e ao primeiro americano que lhe cruzar pela frente, tente não respeitar ao grito de “Stop”! Olhe, seria um extraordinário dia de turismo de aventuras.
    Eu só quis apenas lembrar que também a BBC falha. Só isso.

    E ao Castelo Branco:
    Se é feliz, continue a ver o seu mundo assim a preto e branco. Que fazer? Já escreve a Bíblia que a felicidade é mesmo para os imbecis. O Reino dos Céus é seu, portanto.

  8. Pois é S. Pedro/Emídio, serei imbecil, mas então abra a porta dos Céus, p. f.
    Sim, vejo a preto e branco, quando se trata de escalpelizar um regime criminoso que alastrou a toda a Europa central e do leste e cujo resultado está à vista. Preto e branco, exacto! Não existe meio termo.

  9. Saloio diz:

    Caro EF: não sei o que é que sabe de guerras, mas eu fui dos que dei com o coiro em África dois anos no antigo regime. Não li artigos a cores, nem os romances do Larteguy…estive lá mesmo.

    Quanto ao “mau” jornalismo da BBC, diga-me lá o que é que acha das “notícias” que os nossos “jornalistas” fazem passar, dum anti-semitismo primário e cego, e da vangloriação do Hamas?

    Digo eu..

Os comentários estão fechados.