Computador Magalhães, uma história com futuro (III), ou uma resposta a alguém que me perguntou «Mas os assessores usam o Magalhães? Está a brincar, não? É um computador para crianças. Se calhar está a levar a sério alguma chalaça.»

Para quem não acredita, ver especialmente entre os 2 m. 02 s. e os 2 m. 07 s.
«Fogo… é triste ver tanta má vontade com o Magalhães. Um projecto do caraças.»

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

13 respostas a Computador Magalhães, uma história com futuro (III), ou uma resposta a alguém que me perguntou «Mas os assessores usam o Magalhães? Está a brincar, não? É um computador para crianças. Se calhar está a levar a sério alguma chalaça.»

  1. GL diz:

    Ele começa a dizer que o computador foi projectado para ser distribuído a crianças de 6 a 10 anos. Mas está claramente a vender o seu peixe, e diga-se de passagem, muito bem… excelente acção de marketing. Ainda não vi melhor em Portugal.
    Um português no outro lado do mundo a fazer pelo seu país. Eu aplaudi no fim, você não? Conseguiu resistir, Ricardo?

  2. GL diz:

    Ou: um dia calha-nos um governante que no lugar de ir ao estrangeiro apregoar as qualidades da cortiça, resolve, com toda a lata, ir vender computadores portugueses–não importa a origem da tecnologia, a factura é portuguesa–;

    Fica aqui a sugestão… façam-lhe já uma estátua.

  3. Carlos Vidal diz:

    GL, aquilo envergonha qualquer português.

  4. GL diz:

    Ena, pá… que malta difícil de contentar. Não vejo essa exigência toda em quase nada em Portugal. Se calhar é por isso, mas enfim, não vamos entrar por aí. Cada um com a sua opinião.

  5. Carlos Vidal diz:

    GL, estava a referir-me ao homem que está a vender o Magalhães.

  6. GL diz:

    “GL, estava a referir-me ao homem que está a vender o Magalhães.”

    Heheheh eu também.

  7. Ibn Erriq diz:

    Ricardo é feio bater em mortos! o magallanes já passou à história 😉

  8. CV y “GL, aquilo envergonha qualquer português.” y + os outros Tugas todos … o que nos pode envergonhar é mesmo o facto de muitas crianças andarem ainda de barriga a dar horas … ter para além do prof. Lápis, y papel y agora! um PC ( ainda que duvidoso!) como os únicos elementos de contacto, digamos, de cultura que vão conhecer na vida é que é preocupante. ( a tv não conta! Pois, funciona para distorcer a realidade à malta toda!). Este é tb um lado da história.

  9. Nuno diz:

    Se houvesse mais iniciativas destas teriamos muito a ganhar! E a mim não me envergonha antes me parece que o PM está a fazer o seu trabalho na promoção de produtos e ideias portuguesas! É a minha opinião!

  10. GL diz:

    Em parte concordo com De Puta Madre. O que deveria envergonhar os portugueses é estarmos para trás, após tantos anos de UE. É termos taxas tão altas de insucesso escolar, abandono da escola… isso sim é uma vergonha. Isso sim é revoltante. E ninguém vai preso por isso.

  11. Carlos Fernandes diz:

    Faço ideia como o Presidente da Intel não se devia estar a rir para dentro ( e a chamar-nos parolos e terceiro-mundistas)quando fechou contrato e cá veio a Lisboa há uns meses apresentar o seu Classmate sob o nome “Magalhaes”…

  12. GL diz:

    Ser parolo e terceiro mundista é preocupar-se em não ser parolo e terceiro mundista. Se assumissemos que realmente somos parolos e terceiros mundistas, sem complexos de inferioridade que nos condiciona a termos de parecer que somos franceses e de que Lisboa é na verdade, Paris, talvez tivéssemos uma existência menos miserável e mesquinha.

    E o que é que interessa a opinião do presidente da Intel? Oh, “fomos levados”… “eles vieram cá e fizeram um camião de dinheiro ás nossas custas”… que tolice.

    Se um político fosse enaltecer a cortiça, o vinho, o turismo, a vista do rio e outros símbolos do nosso atraso, era levado a ombros.

    Porca miséria.

  13. ana diz:

    Provincianos…desculpem lá, oh cinco dias

Os comentários estão fechados.