Três dias no Norte e na Galiza – IV

O Camilo metia-se com todos e a todos ganhava, tão brutal quanto, na intenção, mas superior sempre, no manejo do verbo (para os apreciadores do género castiço, claro), chamando cornudo e filho-de-puta à direita e à esquerda mas sem nunca pagar por isso, e escapando entre os pingos da chuva com desplantes de toureiro. A única que lhe ganhou, no dizer da minha minhota de metro e meio, foi uma peixeira da Póvoa com quem Camilo – para além de sifilítico, bexigoso, e com cara de bexigoso – teve um dia a infelicidade de se meter e que lhe respondeu, à desprezo, “-Cala-te, ó cara de areia mijada!”

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.