Santana e a arte

corona-knockoff

Agora que o Abrupto anda a perder público, há espaço para a conquista de espaço na blogosfera por parte de políticos audazes, cheios de ideias e ajoujados com quilos e quilos de bagagem cultural.
Deve ter sido o que pensou Santana Lopes, antes de começar a encher o seu blogue com belas imagens, assim como o Pacheco Pereira costuma fazer. Sublinhando, ainda por cima, o grande amor da sua vida, que é, como todos não sabemos, Lisboa. O resultado? Um lindo post carregado de postais ilustrados. Literalmente. Um hino ao kitsch que funciona como amostra do que vai naquela cabecita luzidia de gel. Pacheco e Santana são mais ou menos como o par de cervejas acima fotografado: um é, o outro gostava de ser.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a Santana e a arte

  1. Confesso:( eh ehe hehe) o homem tem qq coisa!!! … ( assim parao misterioso ehehehe!!)
    Confesso2: É mais aceitável que um Jorgeco Sampaio!!!!

  2. jpt diz:

    Só lhe falta (a Santana Lopes) saber colocar vírgulas, entre outras (muitas) coisas…

Os comentários estão fechados.