Daily Expresso?

Que o Henrique Raposo é intelectualmente inimputável, perdido como anda entre uma imaginação desenfreada e uma falta de rigor recidiva, já se sabia. Agora que o Expresso se deixe usar como plataforma de disseminação de mitos urbanos e mentiras racistóides, isso é novidade.
A propósito do livro “Londonistão”, escreve o cronista: «o ambiente intelectual britânico está minado pelo medo do politicamente correcto, o medo que provoca coisas cómicas (para não ferir susceptibilidades muçulmanas, os bancos baniram mealheiros em forma de porquinho) e coisas abjectas (para agradar à leitura islamita da História, as escolas retiraram o Holocausto dos seus programas).»
Quanto à história dos mealheiros, a origem é clara: uma capa do tablóide Daily Express, entretanto já desmentida. A ideia de retirar dos manuais escolares qualquer menção à Shoah parece absurda de mais para sequer ser avaliada, quanto mais publicada. Mas, já agora, saiba-se que as escolas britânicas estão sim a investigar se o Holocausto é devidamente explicado aos petizes, tendo em vista que faz parte obrigatória do programa do 9.º ano inglês.

A bem da verdade, facilmente se imagina quem disto se lembra a divulgar os “Protocolos dos sábios de Sião” como coisa genuína…

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to Daily Expresso?

  1. Pingback: cinco dias » A resistência já está pronta para tudo

  2. Pingback: cinco dias » Morrer de joalheiras

  3. Pingback: cinco dias » Um hino ao alarmismo

  4. Pingback: cinco dias » A capinha do murcôn

Os comentários estão fechados.