jugulando jugular jugulado

Bruce Nauman por AugustHeffner.

(Uma vez mais, obrigado BRUCE NAUMAN)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 respostas a jugulando jugular jugulado

  1. ezequiel diz:

    estou mortinho para ver o next episode lá pas bandas da jugular banzai…este titie for twatie tá interessante, do ponto de vista psicanalítico e quiçá antropológico: projecções primordiais, diria a minha vizinha Beatriz, doutorada nas artes do chazins de gengibre.

    mas, com toda a sinceridade carlos, da Silvie para o Bruce…é q eu fico sem saber?! Queres comer o gajo tipo brad pitton (?) que a Matos Pires pôs no jugular? A erecção e o estrangulamento (um gajo não se pode esquecer dos detalhes) são para quem??? LOL LOL LOL 🙂 ah, espera: silvie…..seguida da erecção reiterada no glit do neon???? uhm who knows? arranja mais umas silvies que o mundo tá cheio de bruces!!! podem ser proletecas, as silvies. de bota grande e tudo. marchas, no probs, mas sem kalashnikovs! não é por nada. é que o s homens são feios pa xuxu. uns orangutangos. E que tal uma marinheira Norueguesa? uma viking sem machado. que me dizes? gostaria de ter ler a tua interpretação das grelhas, a norte e a sul, leste e oeste. LOL LOL 🙂

  2. Carlos Vidal diz:

    Uma Brunhilde, que eu sou muito educado, vá lá. Uma Sieglinde, porque não?
    Mas, a Silvstedt, foi ou não foi uma boa escolha ?
    (Quanto a esta, por mim, voltará – imbatível)

    O Bruce, enfim, é matéria de estudo – temos as nossas cruzes. E esta (cruz) do Bruce é das melhores. O homem reinventou a opticalidade. Deu cabo das redes e das grelhas e pôs-nos a pensar no vazio.
    Depois, apareceu a Silvstedt e ocupou esse vazio na totalidade.

  3. Carlos Vidal diz:

    Mas falta concluirmos uma coisa ezequiel – as gémeas.
    Uma das minhas inquietações.
    Tenho ou não tenho razão? Com as providentes maminhas prostéticas a coisa faz ou não faz delas as rainhas do ciberespaço ?

    (Ver talvez, de Hal Foster, “Prosthetic Gods”, um livro difícil de um mestre, que ninguém leu – para alé do Nauman, há um capítulo sobre uma descoberta dos últimos 20 anos: o Robert Gober em excelente ensaio. Se não tens informação goberiana, google para cima.)

  4. Carlos Vidal diz:

    Não gostaria que acabasse o jugular, não senhor (Os seguidores de Coelho e cia devem ter o seu espaço). Há lá até dois (apenas dois) escribas que leio, por acaso – o J. Galamba (se e só se falar de Hegel e cia, mas não de economia e de Cavaco – sobre isso não preciso de ler nada) e Palmira Silva. Gente que não conheço, mas muito legíveis.

Os comentários estão fechados.