Isto acontecia muito antes de 1974 (ou estou equivocado) ?

Era da bateria…

Viram, certamente, hoje (12 Novembro) o Senhor Primeiro Ministro na escola do Freixo, em Ponte-Lima, em mais uma acção de venda directa.
Surpresa… No fim da apresentação e do show televisivo, levaram embora os Magalhães!
Aos meninos disseram que era porque tinham pouca bateria, voltarão… um dia.
Este maravilhoso mundo novo!
(de movimentoprofessoresrevoltados.blogspot.com)
Nota: Que amanhã na manifestação, caros amigos, consigam acabar com isto, é o que eu desejo.
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a Isto acontecia muito antes de 1974 (ou estou equivocado) ?

  1. Carlos Silva diz:

    Está equivocado e não é pouco. Se dissesse que o que se está a passar acontecia nos tempos do PREC, já dizia menos asneiras.

    Sabe o que eu acho ? Se eu fosse ao Sócrates de certeza que não me estava a chatear, mandava o Magalhães para o lixo, e quem quisesse um portátil para os filhos, que o comprasse aos preços de mercado.

    Isto de andar a dar pérolas a porcos não faz mesmo o meu feitio.

    Numa coisa, contudo, não abdicava : os professores teriam mesmo de cumprir aquilo que o Ministério determinasse. São assalriados, logo têm de cumprir as determinações de quem lhes paga. Não estão safisteitos, vão procurar emprego noutro lado, que é coisa que eles não fazem, porque mama com a que têm não apanham em mais lado nenhum.

    Tenham ao menos respeito pelo trabalho da Mulher Maria de Lurdes Rodrigues, que está simplesmente a tentar cumprir as suas funções o melhor que pode.

    Isto sinceramente, já mete nojo !

  2. pedro diz:

    Espero sinceramente que a Senhora Ministra nao desista. Algo tem de mudar nesta pocilga disfarcada de pais. E’ perfeitamente secundario quem tem razao. Ha ja muito tempo que a verdade morreu e e’ tarde de mais para ser razoavel. Espero que no Ministerio sigam ate ao fim. Ponham todos os que assinaram o acordo de ma’ fe’ na rua. Suspendam o ano lectivo. Despecam-nos a todos se for necessario. Uma revolucao e’ procisa, e pode bem ser um governo maioritario a comeca-la.

  3. francesco diz:

    Esses Magalhães faziam parte do mostruário do vendedor.
    Mas isso de dar e tirar…

  4. Carlos Vidal diz:

    A senhora ministra vai desistir, não tenham dúvidas.

    Quanto ao primeiro comentário: ah, o PREC, pois!
    Eu sempre tomei o PREC como um acontecimento decisivo na história política portuguesa, e digo isto: com o PREC, com o PREC concluído, a rábula socratista do dá e tira magalhães talvez não sucedesse. Não sucederia mesmo, nem sei se hoje teríamos engenheiro, que, como sabe cursou em duas boas escolas: na JSD e na JS (diplomado por ambas, tomara eu e todos nós).

  5. Carlos Silva diz:

    Sabe, a Ministra está a ser atacada por uma espécie de alcateia de hienas, umas oportunistas, outras demagogas, outras simplesmente parasitas. Nenhuma delas se interessa pelo bem do País e muito menos dos Portugueses.

    Quanto ao PREC, o que eu lamento é que as coisas tenham ficado tão mal resolvidas como ficaram. Porque se se tem levado as coisas até às ultimas consequências, a maior parte das hienas de que falei atrás, não andavam hoje em acções cobardes e traiçoeiras, prórias das hienas que são.

  6. Tiago Mota Saraiva diz:

    Carlos, de qualquer forma é preciso não esquecer que a derrota de uma política não se faz só com a demissão da ministra.

  7. Carlos Silva diz:

    Mas o que mais revolta, é que as hienas, travestidas de democratas mercê de um PREC mal resolvido, nem escrupulos têm. Não têm qualquer rebuço em usar menores de idade nas suas acções de desestabilização.

  8. Não acontecia não.

    Antes de 1974 aconteciam coisas tristes e más. Palhaçadas não!

  9. MFerrer diz:

    É curioso verificar como, afinal, e apesar de tudo, as uvas estão verdes, não é?
    Não queriam o Magalhães, não era necessário, não prestava, fazia mal aos olhinhos das crianças que nem precisam de informática para nada, não era?
    E afinal em que ficamos?
    Choram e barafustam se o Magalhães demora muito!
    É culpa do Sócrates e do Governo! Está-se mesmo a ver!
    Mesmo a Microsoft e a Sony quando colocam produtos à venda, é em quantidades infinitas, como a estupidez deste post!
    MFerrer

  10. Carlos Vidal diz:

    Sobre o PREC não sei se é preciso insistir, mas vamos fazê-lo: foi um processo genuíno e um desejo de transformação social, foi um acontecimento popular para tentar construir um mundo até então desconhecido em qualquer geografia, de legitimidade colectiva, que em muito supera o voto como acto de Estado.
    As ditas hienas do PREC já foram castigadas por esta democracia de bem-estar social-democrata, de liberdade e de direito.
    O PREC foi em 1975, eu era muito novo, o PS de Lurdes Rodrigues e de um tal M. Soares acabaram com o PREC (a única celebração colectiva em Portugal desde a II Guerra Mundial, repito), e como foi em 75, e desde então se passaram 34 anos de governação quase exclusiva de P”S”, gostava de saber se as hienas do PREC vivem assim tanto tempo para ainda serem responsáveis pelo estado das coisas, ou se as novas hienas se mudaram para S. Bento, ou lá o que é, e por lá vivem felizes, e se reproduzem como em qualquer outro lugar e por métodos lógicos.
    “as hienas, travestidas de democratas mercê de um PREC mal resolvido, nem escrupulos têm. Não têm qualquer rebuço em usar menores de idade nas suas acções de desestabilização.” CITAÇÃO do sr Carlos Silva – julgo estar a referir-se a José Sócrates, ou estou enganado ? Não foi o PM que usou menores em manobras de desestabilização (perdão, de “aperfeiçoamento”) da educação em Portugal ?

    Quanto a MFerrer, parece não distinguir um post de uma notícia.

  11. Carlos Vidal diz:

    Caro Tiago, essa é que é a verdade, mas o problema é que do P”S” não vem nem nunca veio política ao mundo. Sigo Badiou (peço desculpa pela insistência) para definir política. A política é invenção, invenção de formas não existentes (e não esperadas) de organização colectiva, em primeiro lugar apontando para a emancipação. O enunciado é longo, e não seria para elaborar aqui. Mas há nele uma premissa: há um primeiro passo a dar – e neste caso, há que ver desaparecer a sra Lurdes Rodrigues. É positivo, porque não deixa de ser uma derrota para o P”S”. Se outras se seguirem, talvez ……..

Os comentários estão fechados.