Homens de pouca fé


Como sabemos, a esquerda europeia foi a principal derrotada pela vitória de Obama. Mas andam mais uns quantos perdedores por aí, escondendo o monco caído, procurando cantos escuros onde não se dê muito pela eloquente tristeza. A malta que há uns meses profetizava ao bom Obama epílogos sem glória nem proveito acumulou enganos que agora gostaria de ver atirados para debaixo do tapete mais fundo. O que vale é que não falta gente vigilante que não os deixa safar-se sem mais nem menos.
Por exemplo, o nosso ex-sócio João Pinto e Castro já apanhou um opinador profissional em delito de lesa-Obama: «a notícia da semana» é que Vasco Pulido Valente lá teve de «reconhecer que errou, segundo o próprio, por ter sobrevalorizado o racismo dos americanos.» Só que o futuro ainda há-de provar que «Pulido é o sábio, e Obama o tolo», pois para poder «medir bem» a herança de Bush, «Obama teria que ler estas crónicas ou incluir Pulido no círculo dos seus conselheiros pessoais, uma omissão que não tem desculpa. O cinismo travestido de lucidez pode ter sofrido um rude golpe, mas ainda estrebucha.»
Tanta lucidez justiceira, temperada pelo apropriado grão de ironia, até deslumbra. E devia servir de lição, por exemplo, a quem há meses escrevia que o então pré-candidato Obama só ganhava em eleições por caucus. E «quando chegarmos às eleições a sério» seria «de esperar também nessa altura resultados bem distintos». O vaticínio era preciso e sombrio: «o eleitorado democrático anda a divertir-se à brava, mas o seu candidato corre o risco de repetir, em Novembro, o score de McGovern» (37.5%). Pior: «Em matéria de eleições americanas, eu estou como o Alpedrinha: não tenho nenhuma prova de que McCain derrotará inevitavelmente Obama – mas sei.»

Esperem; mas quem assinou estes obituários antecipados foi alguém de nome… João Pinto e Castro!?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

16 respostas a Homens de pouca fé

  1. Nik diz:

    Uma parte (pequena) da esquerda europeia cria expectativas ou finge criá-las em relação a certos políticos americanos, para depois as declarar defraudadas. É um jogo velho, cansado, estafado, para o qual já perdi a pachorra há muito tempo. Mas não é só em relação à América. Essa esquerda eternamente frustrada, porque despreza a democracia eleiroral, está sempre a dizer aqui em Portugal que os governos defraudam a “vontade de mudança” expressa pelo eleitorado nas urnas. Como não consegue conquistar votos, essa esquerda quer interpretar e gerir a seu bel-prazer os votos dos outros.

  2. António Figueira diz:

    Ter a memória curta e embirrar com o VPV são dois vícios democraticamente espalhados em Portugal; acho que não devias meter-te com ex-sócios, não fica bem.
    Abr., AF

  3. PJMODM diz:

    Pois Luís Rainha,
    Entretanto as luminárias também mostram a sua crítica a Obama, desviado do bom caminho, porquê? Obama fala da familia em público!
    http://jugular.blogs.sapo.pt/457195.html#comentarios

    Que pecado, o homem foi eleito também enquanto homem de família, a mulher foi importante, gostos, atitude perante a religião, casamento, além da política. Foi esse o pacote.
    E apesar do intenso escrutínio, sem paralelo na Europa, parece que não há mentiras, ou pelo menos mentiras de monta.
    Para além do pequeno pormenor de se tratar do presidente eleito a falar sobre o que lhe é perguntado.
    Não é o chefe de Estado numa conferência internacional com outros chefes de Estado que a propósito da política externa se lembra de dizer que tem ali o computador mais norte-americano de sempre (apesar de ser todo feito por uma empresa ibero-americana com excepção do caixa de cartão feita nos EUA) e que os seus «puppys» todos usam aquele brinquedo, e que um cãozito mais selvagem até tentou partir o equipamento sem sucesso – ou seja o material serve para «puppys» obedientes e para cães selvagens.
    Nada disso incomodaria a julgadora do «mau gosto inqualificável» pois a vergonha seria para o país do feirante / chefe de governo, digo de estado, e isso já não incomoda especialistas na vida privada, digo na proibição de se falar da vida privada dos chefes, excepto para dizer que se não deve falar da vida privada e quando passa algum tempo sem alguém falar na vida privada é também importante explicar que afinal se está a insinuar sobre a vida privada e que não se deve falar da vida privada porque é de mau gosto, não vá alguém esquecer-se da especialização a não falar da vida privada de chefes… uf!
    Parece que o grupo blogueiro da especialista de não falar da vida privada de políticos excepto para se ensinar e lembrar periodicamente que não se falar da vida privada de políticos, já perceberam uma outra regra não se deve falar da vida política do chefe político a não ser para dizer bem do chefe e mal dos críticos, daí o patusco, o dito pinto (castro não sousa) também ter recentemente adquirido uma nova especialização falar de portos e terminais de carga, sobre o qual não devem falar os não especialistas (tipo escritores jornalistas) (http://jugular.blogs.sapo.pt/455752.html#comentarios) deixando as decisões para quem sabe (o pinto sousa) pois o pinto castro está lá para aplaudir e até assinar por baixo se preciso for (ou mesmo que não seja preciso, arrabanha-se um abaixo assinado sem fim preciso apenas para mostrar que se o obama tem um «puppy» em portugal há quem tenha muitos mais).

  4. Não tem mal nenhum, António. O “ex-sócio” já antes admitira o erro de análise e está felicíssimo por se ter enganado. E é evidente para quem me leu que não critiquei o VPV por ter também falhado a previsão.

  5. pcarvalho diz:

    Porque é que a Direita(toda a escumalha dos partidos do arco do governo)apesar das patifarias do maior fracasso da finança(ver o q diz o vice presidente do banco da Grã-Bretanha…) q sempre apoiaram com, as desculpas pseudo-técnicas de q qto maiopr fosse a acumulação de capital mais esse seria distribuido(estamos a ver,menos os alienados e os crentes do capital),está sempre a ganhar?O q é o q estamos a ver e a não intervir?É o roubo maior da história para a clique criminosa dos banqueiros-pq se esta fosse a sociedade de Direito esses gajos não só não levavam dinheiro dos contribuintes como eram despojados das riquezas q têm roubado e seriam presos.Os meios de comunicação de massas são dos grandes burgueses e,as ‘referências’ ditam o q diz o master’s voice.Propaganda pura e simples.Socialismo para os ricos,capitalismo para os contribuintes .E,assim vamos,com uns cretinos a opinar e a escamotear.Mas,se têm a mania q são mui intelectuais bem podem ler Istvan Meszaros e, depois vamos conversar e rebater.Mas,o quê,fala-se de lana caprina e muitas inutilidades pq , a realidade é uma luta de classes muito feroz.Mas,talvez se lixem,mais cedo do que mais tarde uma vez q a dinâmica poder evoluir para fronteiras desconhecidas…

  6. carmo da rosa diz:

    “Como não consegue conquistar votos, essa esquerda quer interpretar e gerir a seu bel-prazer os votos dos outros.”

    Grande frase de um pequeno ‘nick’.

  7. Luis Rainha diz:

    António,
    Este ex-sócio é fixe; e ainda vamos ter muitas ocasiões de nos metermos uns com os outros, sem crise.

  8. Por falar em ex-sócios, a f, no post que citas no teu comentário, enganou-se ao dizer que o Obama não revelou se tinha respondido à carta do presidente do Irão. De facto, Obama disse que a tinha lido a carta, mas que responderia “apropriadamente” nos próximos dias. Pelo menos é isso que os telejornais mostraram o homem a dizer.

  9. Luis Rainha diz:

    Ademais, esse princípio impedir-me-ia de implicar com o Daniel e com a JAD. Não me queres ver feliz, pois não?
    🙁

  10. RCP diz:

    JPC: olha que assim o teu ex-sócio faz tilt.

    Ele não concebe o erro de análise, muito mesmo que alguém os assuma. Trata-se da personificação da coerência. Um tipo que nunca erra (basta ver os posts dele sobre a Palin). No mais, este último comentário diz tudo, há que lhe dar liberdade, a ele e ao Google Queen. Não o queremos ver infeliz, pois não?

    Quanto ao resto da humanidade: temos que aguentar. No dia em que lhe falte isso, vamos ser todos muito mais infelizes. E com muito menos matéria para fazer as nossas jugular bets.

    Tal como a previsibilidade do Santana, faz-nos falta a previsibilidade do Rainha. Longa vida, pois. E à cartilha também.

  11. De facto, comparares a Sharia ao Chávez é um pouco incorrecto. Mas tu, de vez em quando, andas com um discurso direitoso. Será da velhice ou por teres a casa ocupada por um comité revolucionário da Amadora?

  12. M. Abrantes diz:

    Talvez o Vasco Pulido Valente, que gosta de embirrar com toda a gente (e às vezes até embirra muito bem), também aprecie que, de vez em quando, alguém embirre com ele.

  13. RCP diz:

    Já vi que escolhes os gurus à tua imagem. Esse então fica-te a matar. Agora há que insistir na ideia, a ver se o patrão fica agradado e a promoção chega. Boa sorte, alminha. És um divertimento constante – não mudes nunca.

  14. Luis Rainha diz:

    Ao senhor do rádio clube: eu cá aconselho-te a mudar. De medicação, que essa não parece grande coisa.

Os comentários estão fechados.