E se ele foi morto?

A morte de Samora Machel – acidente?, assassinato? – volta à primeira linha do interesse jornalístico em África, graças a um documentário e a um livro. O trabalho televisivo “Death of a President” foi difundido pela cadeia de televisão SABC3 e recupera a tese do atentado, juntando algumas peças mal esclarecidas, sobretudo nas horas que se seguiram à queda do avião que transportava o presidente moçambicano. Pelo meio, o documentário lembra as diversas teses escritas nos últimos anos que defendem que Machel foi assassinado, a 19 de Outubro de 1986.
O trabalho pode ser visto aqui: www.sabcnews.com.
Seguindo a mesma linha, o escritor sul-africano Deon Meyer, que se notabilizou por escrever romances policiais, lançou, em França, o livro “Lemmer, l’invisible” que romanceia o desvio de um avião e envolve tecnologias e os serviços de informações de Israel, África do Sul e União Soviética. Um triângulo explosivo que Mayer garante ter-lhe roubado mais de 13 anos de investigações e, em entrevista à revista “Jeune Afrique”, jura ter sido inspirado por uma colecção de documentos que foi juntando durante esse tempo.
O livro só está publicado em francês e inglês, apesar de Deon Meyer estar editado em 14 línguas.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.