Declaração de voto

No dia de hoje a atenção mundial concentra-se nos Estados Unidos da América, numa eleição que terá consequências profundas a nível global. Ao contrário do que aparenta, entendo que o centro destas eleições não será a escolha entre Obama ou McCain, mas sim a derrota da “administração Bush”.
Em apenas alguns anos de “administração Bush” – personificada por uma figura apalermada e determinada pelos interesses económicos e bélicos dominantes, conseguiu por o Mundo em recessão civilizacional. Depois dos tempos da chamada “Guerra Fria” (caracterizada por algumas tensões mundiais e por conflitos regionais e locais), nunca ninguém imaginou que pudéssemos regressar à “Guerra Justa” (bellum juste) do Império, com milhares de investidas e mortos por todo o Mundo. Por outro lado, dentro do Império, a opulência, a ganância e a corrupção, tal como outrora, foram-se instituindo de uma forma violenta esmagando ou ignorando tudo e todos os que não faziam parte das suas cúpulas. Hoje é um bom dia para recordar os mortos do Katrina ou para ver este vídeo sobre as consequências da crise do sub-prime no povo americano:

[via ecosistemaurbano.org]
Como poderão perceber, não partilho da obamomania mas também não acho que hoje seja o dia para constatarmos a falta de opções políticas nos EUA.
Caso não haja uma fraude no complicado e vulnerável sistema eleitoral americano, acredito que Obama vencerá. Caso não haja uma enorme surpresa, acredito que uma das primeiras medidas de Obama será a de varrer as últimas carcaças da “administração Bush” dos corredores da Casa Branca.
O Mundo agradece.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

14 Responses to Declaração de voto

Os comentários estão fechados.