Rotinas


Grande voz. Apesar de ter o ar de ter cantado, estas palavras, todas as noites, independentemente da plateia. Está na sua natureza. Nem que morresse. Mente, dizendo sempre a verdade no momento em que canta.

PS- Filipe Gomes, se nem assim consigo provocar a tua indignação. Passo a falar da “sombra do teu cão” atribuída por um jornal de referência a Jacques Brel

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.