Gosto. O bom, o mau e a ocasião

Ora vamos lá. Esta é estreia absoluta em blogues e a culpa é do Nuno Ramos de Almeida. Está dito.
Começo por dizer que o anunciado ”duvidoso gosto musical” é um pouco como a morte do outro, uma notícia claramente exagerada, digo eu.
E não, não pertenço a essa imensa massa que diz gostar de tudo dependendo da ocasião. Não gosto. Não gosto de tudo. Não gosto da frase, e se insistirem muito, nem da ocasião gosto.
Agora, e para recolocar alguma sanidade, permito-me chamar a atenção para mais um capitulo na carreira do brasileiro Ed Motta. Chapter 9, é o novo disco (gosto de dizer disco) e é totalmente composto e tocado pelo músico brasileiro e disponibilizado gratuitamente no site da editora.
A isto chamo uma bela ocasião para descobrir, se for o caso, confirmar se já conheciam, o talento deste brasileiro do qual eu gosto. E gostos discutem-se seja qual for a ocasião.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 Responses to Gosto. O bom, o mau e a ocasião

Os comentários estão fechados.