Panorama sorridente


Não; não me refiro à situação presente deste estaminé. O papel de anunciar as boas novas fica reservado para o camarada director, o Nuno.
Falo sim do último programa dos Gato Fedorento. A coisa está a ir ao sítio. E até atenderam às nossas reclamações, inventando um forcado com a missão de picar as córneas aos espectadores em vias de adormecer. Mas esses devem já ser raros: ontem só mesmo o número musical me pareceu fraquito; mas antes assim do que ao contrário.
Também me anda a alegrar a discussão que a nossa crise intestina (assim como as peripécias do Corta-fitas) tem inspirado. Acho bem. É sempre acção meritória confirmar as ilusões de quem não passa sem um mundo estável, previsível e transparente: a esquerda é assim e a direita assado.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to Panorama sorridente

Os comentários estão fechados.