Não me deixem aqui sozinho!

Isto era para ser o meu post de despedida, a última pétala nesta bisonha desfolhada. Não conseguia imaginar-me no papel de caranguejo eremita, ocupando a casa que já foi de outros, aboletando-me por aqui depois das despedidas do António e do Nuno.
Aqui chegado, agradecia-lhes o convite (feito ainda antes do 5Dias arrancar; só à segunda é que me deixei convencer) e os meses de diversão e desafio. Tecia umas sinceras loas à malta que aqui conheci (o João Galamba e o Ezequiel), comovia-me a propósito do reencontro com o Filipe Moura, etc.
Mas não havia crise. Imbuído de uma sempiterna esperança na bondade do próximo, prefiro acreditar que aquilo do “filho da puta” nada teve a ver com aqueloutra história da “credibilidade”. E até achei graça a arrostar com uma tormenta daquelas capazes de inundar a baixa de uma cidade de médio porte (lembram-se de que até há uns tempos as tempestades mais furiosas tinham nomes de mulheres? Percebi porquê). Mesmo o outro cómico tiro no pé tornou-se agora bem mais compreensível, ainda que não mais bonito de ver.
Resumindo: não gosto de viver em casas com feudos e jardins minados, onde tenho de caminhar em bicos de pés, não vá pisar as caudas das vacas sagradas e dos egos hiper-sensíveis. Não gosto de partilhar coisa alguma com malta que acusa meio mundo de sonsice e dissimulação, para depois fazer precisamente o mesmo, a cada ocasião que agarra.
Tal como o Nuno e o António, tinha deixado de me sentir bem aqui. E nem me passaria pela cabeça armar-me em irredutível e inamovível gaulês, sem a poção mágica que era a camaradagem deles.

Só que agora, depois do esquisito (mas nada sonso) putsch de Outubro, os candidatos a caranguejos eremitas emigraram para outros recifes. E deixaram a casca vazia do 5Dias para trás.
Não pode ser. Lanço aqui um pungente apelo ao Nuno, ao Filipe, ao Ezequiel e ao António: voltem para casa, ovelhinhas tresmalhadas. Voltem, que este lar, modesto mas acolhedor, precisa de quem vá recolher a lenha, enxotar os carrapatos e abrir as janelas a ver se entra aqui algum ar fresco. Please?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

22 respostas a Não me deixem aqui sozinho!

  1. Luis Moreira diz:

    Eh pá, seja lá o que for,se com isto ficarmos com mais uma página de troca de ideias,de discussão, ficamos todos a ganhar.Se é para calar quem quer que seja, é uma perda!

  2. Luis Rainha diz:

    Já têm lugar ali na coluna do lado.

  3. Bem. Do meu ponto e vista: a maçã podre foi atrás. Não vai durar muito a que não se dedique ao seu croché favorito: a intriga. ( Claro, que só vai fazer vassalagem a quem acha que vai fazer pingar encima dele … ehehehe que criatura medonha!)
    Logo: Ou, agora de casa desinfectada da “maçã Podre”, começam a postar, ou vão ver a cinematografia completa do Elian Kazan, o cineasta d traição …
    Ah! Y fantástico já não há a perspectiva obsessivo-colateral-ao-importante nas eleições EU. UAU que limpeza. FIXE!
    Beleza.
    Rainha se ficares solo. Eu venho cá na mesma, dizer tonterias.
    Pena o Paulo Pinto.
    Y vão ao doclisboa! N percam a oportunidade!!!!!!!!!

  4. Já agora HúmPoeta Francês o Francis PONGE ( Ed. Cotovia ) que tem um poema belíssimo sobre o bernard-l’hermit “O Partido Tomado Pelas Coisas; Notas Para Uma Concha”. Se não conheces: Compra. Se coheces:vai reler!
    Vale.

  5. Antónimo diz:

    eu acedia ao pedido do rainha, senhores.
    a casca está livre.

  6. f diz:

    Só agora percebi mais ou menos o que se passou. Mas o 5dias, como se percebe pelos posts do AFigueira, Filipe Moura e Nuno, era mais do que o grupo que foi fazer o jugular. O 5dias já era interessante antes desse grupo, em diferentes ocasiões, ter chegado. Façam a faxina e mudem os cortinados

  7. jorge c. diz:

    Alguém avise a Joana Amaral Dias, a Marta Rebelo e o Rui Tavres que eles são pessoas muito ocupadas.

  8. ezequiel diz:

    Luís,

    eu não me despedi de ninguém
    se desejarem continuar, eu continuo
    pas de drama

    O Zé Nuno ficou, certo? Talvez fosse sensato saber exactamente quem ficou e quem partiu…se desejarem continuar??? Eu sinto muita pena em ver o meu blog preferido acabar desta forma.

    do as you like…

    abraços

  9. Milu diz:

    Aplaudo de pé.
    E se o Luis Rainha ficar sózinho, ficará com certeza, melhor acompanhado.

  10. j diz:

    Vocês andam é armados em parvos.
    Vocês têm o gozo enorme de escrever, sabem escrever, e são pessoas excelentes.
    E eu tenho o enorme gozo de vos ler.

    Continuem a escrever e deixem de coisas.
    Porque o grande mérito deste blog é o seu pluralismo quer quanto aos seus autores quer quanto a excelentes comentadores que aqui passam.

    Existe por aqui algum alinhamento, é certo, e depois, qual é o problema!?
    Mas também existe o contraditório.

    Deixem-se de merdas e continuem a fazer o que gostam, que é escrever e discutir.

    Sinceramente, não sinto que este blog seja mais deste ou daquele.
    Nem que existam “feudos e jardins minados”.
    E se existem só temos é que desancar neles, vocês enquanto donos da casa e nós que temos o prazer de aqui vir, quer se goste ou não das pessoas, que o cú nada tem que ver com as calças.

    Parecem uns putos amuados, chiça…

  11. Ora, Luís… deixá-los ir, como diz uma frase célebre (inventei agora): Não juguleis para não serdes jugulados.
    De resto, adeus princesa, antes Rainha por 5 dias que a princesa toda a vida.

  12. Aires diz:

    não estou por dentro dos problemas, quiçá das intrigas….
    mas eu gostava de aqui vir e poder ouvir (eu oiço…) varias opiniões de varios tipos…
    para mim, coisas são assim:
    há sempre algo, que une, algo que divide…
    impporta que em ambos os casos
    isso seja essencial no tempo que se vive e que se projecta…
    a todos um abraço

  13. Saloio diz:

    Bom post, óh Luís Raínha.

    Ainda não precebi se vieram ordens dráticas lá de cima do Comitê Contral ou da Mesa, ou o raio de nome que a numenklatura tem, mas a malta da esquerdalhada mais fashion e o lobby dos jornalistas avençados vai para outro lado – ou porque se dá mal com os ares das opiniões diferentes…

    E aquela miúda giraça, que é advogada, professora, jurisconsulta, secretária de um ministro, autora, deputada, adjunta, gestora, monitora, tradutora, escritora, consultora, …Marta Qualquercoisa, ícone máximo das “girls” de Sócrates, perdão, do PS, não irá com os outros fashion …olhe que perde os contactos, óh Martinha, que lhe podem fazer falta para outras colaborações.

    Boa viagem.

    Eu, por mim, vou continuar a cá vir.

    Digo eu…

  14. j diz:

    Acho que, finalmente, percebi a empatia que tenho pelo Saloio!
    Tudo o que me cheira a “socranetes e santanetes” faz-me alergia…

    Aproveito para acrescentar ao meu comentário anterior…
    Que, afinal, o post do Luís Rainha parece fazer algum sentido, se bem que eu já me vinha apercebendo de pó pelo ar.
    Ingenuidade a minha.

    Entretanto, já fui lá “jugular”, que nem de tal me tinha apercebido.
    Esperando que os que fiquem continuem, tenho pena pelo António e pelo Nuno, porque não sei onde os posso encontrar.

    Mais trabalho, a linkar para mais um blog, porque aqui não vou deixar de ler o Luis Rainha, sobretudo.
    E dos desertores, não dispenso a ex-presidente do conselho de administração do 5dias.net.
    E volto a encontrar o Vasco Barreto, de que tinha perdido o rasto.
    Sem esquecer o meu estimado (coronel) Rogério (não se zangue…).

  15. F-se! Um Presente para te entreteres a abrir paginas na net. acho que vais gostar … A dica do Dino Valls, não se esquece. http://beinart.org/artists/
    Vale

  16. Luis Moreira diz:

    Foda-se Madre(é idiomático,não estou a mandá-la para a acção…) apanho cada susto com as suas sugestões!!!

  17. Não sei se lamento a cisão que pôs esta casa de pantanas.
    Pode ser uma boa oportunidade para fazer algo de diferente. Ou igual. Algo de melhor. Ou de pior.
    O que importa é que têm uma folha em branco nas mãos e centenas ou milhares de olhos prontos a devorar os rabiscos que fizerem.
    Escrevam.
    Abraço.

  18. Luis Moreira diz:

    Oh! Luis, vá buscar a Filipa Martins ao Corta -Fitas! A mulher é linda de morrer.E publicou agora um livro que ainda não li mas é uma preciosidade.Com aquela cara só pode. Se precisar de sugestões, cá estou.

  19. Luis Moreira:
    Pronto. vá lá ao F-se! espreitar o Post que eu dediquei à Selecção Nacional … y divirta-se…

  20. Tárique diz:

    “Não conseguia imaginar-me no papel de caranguejo eremita, ocupando a casa que já foi de outros, aboletando-me por aqui depois das despedidas do António e do Nuno …”

    talvez seja da ressaca, mas veio-me à cabeça um analgésico, antipirético …

  21. Marta diz:

    Isto quase que parece as despedidas à francesa.
    Uma pessoa fecha os olhos para espirrar e já se foi tudo embora.

    O que é que aconteceu? O que é que eu perdi? Quantas baixas?
    A culpa é da vossa produção de posts diários, já não dava para acompanhar. Nem é saudável.
    Agora que eu finalmente achava que tinha conseguido começar a vislumbrar o fio condutor desta maralha toda, descontinuam . . . uma cena destas.
    Bom, o meu google reader agradece o descanso.
    Agora. . . Quantos são? Quantos são?

  22. Ricardo Santos Pinto diz:

    «A maçã podre foi atrás. Não vai durar muito a que não se dedique ao seu croché favorito: a intriga. ( Claro, que só vai fazer vassalagem a quem acha que vai fazer pingar em cima dele … ehehehe que criatura medonha!)»

    Eh, eh, disseste tudo, De Puta Madre! Mesmo no teu português tresloucado, acertaste na «mouche». Estas a falar no artista em que eu estou a pensar, claro, nem poderia ser mais ninguém.
    Já reparaste naquela frase – «mas factos mesmo, assim tipo provas»? Aquilo soa a escrita de alguém que não o autor do «post», não soa?

Os comentários estão fechados.