A coisa é simples:

Primeiro eu nem sabia o que raio um blog era e depois veio o Nuno, que me atura e que eu aturo há alguns trinta anos, a explicar-me e a dizer-me para eu me meter num também, e foi então que eu vim para aqui, no tempo em que isto ainda tinha fotografias da malta por cima e eu escrevia longos posts nunca soube bem para quê nem para quem (se é que alguém). Depois a Terra deu pelo menos duas voltas em volta do Sol, os miúdos cresceram, a vida mudou (à brava) e finalmente o Nuno saíu e eu achei que não fazia muito sentido ficar depois de ele sair. E isso é tudo, não tenho jeito para despedidas, gostei muito deste bocadinho, gosto sem excepção de toda a gente que cá está e de quase toda a que por cá aparece, espero que isto viva muitos anos e bons e se encha de propriedades, se houver jantaradas avisem-me que se eu puder prometo que apareço.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

22 respostas a A coisa é simples:

  1. Pingback: Premonição? « Vasco Campilho

  2. Caro António,
    Apesar de ser notório que o tempo/interesse faltava nos últimos tempos, deixe-me que lhe diga que o 5 dias perde o elemento que mais vezes me serviu de referência (a mim, que também sinto falta de tempo e de interesse..)

    As maiores felicidades

  3. Caro AF,

    A coisa, do meu lado, também é simples: habituei-me a vir aqui por causa desses seus textos que foram rareando. Com tal isco, acabei por me habituar aos outros. Apreciei sempre a sua ficção, onde a pertinência dos barbarismos emprestava ironia sem acrescentar pedantismo. Oxalá o volte a ler por aí.
    Sincerely,
    DP

  4. Ouupss.
    Isto começa a parecer 5noites de Temporal!
    Tb parece que El Dom Rogéria vãi ficar o rei do burgo. entiu-se uma derrocada a partir da sua aparição lamentável, digo eu que gosto de ler de pensar y de quem faz o mesmo.

    António é de louvar a sua acção! A-m-i-z-a-d-e é coisa rara.

  5. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Não havia necessidade. Não penses ir viver lá para casa. Não consegues voltar ao Caderno de Verão, o domínio está tomado por um inglês maluco. Vê lá é se combinas um jantar.

  6. Antónimo diz:

    vejam é se arranjam outro blogue, mesmo outonal, que foram vocês os dois que me começaram a fazer ter gosto na visita.

  7. ezequiel diz:

    Caro António,

    Vim aqui parar por causa dos textos dos 5…digo-te, desde já, que saia de bom grado se soubesse que vocês, os 5 iniciais, regressariam com o formato inicial. Sempre gostei de ler o que escreves. Nunca sonhei vir aqui parar, sinceramente. O convite foi escrito com as tuas palavras.

    Tudo de bom para ti & Family

    um grande abraço
    e viva ao SCP 🙂

  8. Também, com algumas das mentes brilhantes que por aqui se bamboleiam, que mais seria de esperar?

  9. -Ideológicamente estou nos antípodas do A.Figueira e do N.Ramos de Almeida, mas foi pela qualidade da sua escrita que me tornei um visitante diário do 5 dias. Dos 5 originais pelos vistos resta 1, é pena. Boa sorte a ambos!

  10. Luis Rainha diz:

    Arriscando talvez severa punição por andar mancomunado com indesejáveis, junto a minha à voz do Ezequiel, garantindo-te que isto sem vós não vai ser a mesma coisa. Mas era inevitável.

  11. Luis Oliveira diz:

    É pena que o António se vá embora e, acima de tudo, é pena que tenha deixado de escrever.

    Se houverem Cadernos de Outono serão bem vindos.

  12. António Figueira diz:

    Muitíssimo obrigado pelos comentários.
    Caderno de Outono? Talvez, vamos a ver.
    Abraços a todos – e saudações leoninas para os Açores!

  13. O Rainha e o Ezequiel, pelos vistos, não se enxergam.

  14. É pá, a judiaria está toda a arrancar ferro! Nada de êxodos apressados meus amigos, ainda há aqui muito dinheirinho de vaidade pessoal com opinião super-rasquíssima à mistura para se fazer!

  15. Model500 diz:

    Nuno Ramos Almeida e António Figueira, sem dúvida alguma, dois dos melhores blogueiros nacionais. Pelas boas leituras que aqui neste espaço me facultaram, digo obrigado.

  16. PJMODM diz:

    Nuno Ramos Almeida, António Figueira, Luís Rainha, Filipe Moura, Ezequiel será bom que neste, ou noutro sítio, continuem, o pescoço aperta quando apenas o magalhaesitos têm voz, que haja quem faça manguitos ao poder.

  17. PJMODM diz:

    O carácter meramente probabilístico do conhecimento judiciário, é integrado pela consideração pragmática de que o processo decisório não se pode atrasar indefinidamente com base na insuficiência da informação obtida.

  18. PJMODM diz:

    Nuno Ramos de Almeida, António Figueira, Luís Rainha, Filipe Moura, Ezequiel espero que continuem neste ou noutro sítio, será uma pena que apenas os magalhãesitos tenham voz, que haja quem faça manguitos ao poder.

  19. jorge c. diz:

    António Figueira. Eu lia os seus posts e odiava quase todos. Mas lia e gostava de ler. Mas odiava. Mas lia.
    Vá lá, seu comuna! Foi isso que lhe ensinaram? Pegue no seu amigo e tragam o 5 Dias de volta ao que era. Queremos desancar em alguém que além de comuna é lagarto.

    Um abraço, António. Fico à espera que considere.

  20. barbara.gil diz:

    Qual, qual é a próxima morada?
    E Muito Obrigada!

  21. samuelm diz:

    E sim, subscevo o PJMODM ‘que haja quem faça manguitos ao poder’.
    Já quase não se te ouvia!
    Há quanto tempo era em vão.
    vá lá (quase, quase ,quase,) em vão.

    E sim, subscevo o PJMODM ‘que haja quem faça manguitos ao poder’.

  22. P.Porto diz:

    A bajulice socratina e as birras do lobby homosexual secam tudo em seu redor.

    Boa sorte, AF.
    (Tal como o NRA, tem mais do que obrigação de dizer aos seus leitores qual a sua próxima paragem blogueira)

Os comentários estão fechados.