Confirma-se: o casamento gay distrai-nos de outros assuntos

No Blasfémias, por exemplo, nem uma palavra sobre o Krugman. O João Miranda só fala sobre o casamento gay. O mesmo se pode dizer do Insurgente, excepção feita a umas citações colocadas há uns minutos.

Este artigo foi publicado em cinco dias, Filipe Moura and tagged . Bookmark the permalink.

9 respostas a Confirma-se: o casamento gay distrai-nos de outros assuntos

  1. R. diz:

    … até aqui no “cinco dias”!

  2. Luis Rainha diz:

    Precisamente. É sempre bom ter uma realidade alternativa à mão.

  3. confesso que não conheço.

  4. Sagitário diz:

    Isto tem a ver muito simplesmente com a qualidade dos premiados. Ou agraciados, melhor dizendo. Depois de José Saramago ter sido distinguido com um já ninguém liga ao Nobel. Ou Nóbel, como diz o dito.

  5. Jason Statham diz:

    Quando um economista ultra-liberal ganhar o Nobel (já houve muitos), será um imperativo ético que cada autor do 5dias comente e diga aquilo que concorda e aquilo de que discorda do mesmo.

    Se comentarem outros assuntos, estarão numa “realidade alternativa”, como diz o Raínha.

    Vocês são patéticos.

  6. Luis Rainha diz:

    “Patéticos”, diz o pateta.

  7. “Quando um economista ultra-liberal ganhar o Nobel (já houve muitos), será um imperativo ético que cada autor do 5dias comente e diga aquilo que concorda e aquilo de que discorda do mesmo.”

    Não é um paralelo que se estabeleça. O João Miranda fala muito de economia. Há blógueres, no Insurgente, que só falam de economia. Daí a minha observação e legítima estranheza, que deve ser a de muitos leitores desses blogues. Ninguém no Cinco Dias fala de economia com esta frequência.
    Mas é claro que ninguém é obrigado a comentar seja o que for.

  8. DaSilva diz:

    “Depois de José Saramago ter sido distinguido com um já ninguém liga ao Nobel”. Eis Sagitário em versão de Romeiro: – Quem és tu?
    – Ninguém, responde Sagitário.

  9. Jason Statham diz:

    Filipe Moura,

    Até posso acreditar na sua boa fé. Mas então eu posso explicar aquilo que parece de bom senso:

    Eles não concordam com a maioria do pensamento do Krugman. Ok. Ao saberem que o Nobel lhe foi atribuído, e sabendo nós como o Nobel anda descredibilizado de há alguns anos para cá, percebe-se que haja algum enfado em ter de dar importância à atribuição do mesmo com posts sobre o Krugman. Sobretudo quando o Nobel deste ano foi grandemente “político”, como muitos da esquerda à direita afirmam.

    Vir com processos de intenções tipo-Raínha é algo totalmente descabido e mal educado (embora eu não seja a pessoa mais apropriada para falar de educação), mas enfim.

Os comentários estão fechados.