A cara da mão invisível

Dick Fuld já foi o menino de ouro de Wall St. Agora, é o poster boy dos que apontam a cupidez de alguns CEOs como a raiz de todos os males. Assim, não há crise: afinal, uma ou outra maçã podre não vão estragar o pomar, pois não? E claro que a santa mão invisível não poderia levar homens de honra a montar cartéis, a esconder informação, a inventar esquemas manhosos de maquilhagem de contas, a distorcer ou acabar com a concorrência.
Enquanto houver malta inteligente disposta a acreditar nas fadas mágicas que convertem a procura de remunerações obscenas e injustificadas em prosperidade para os accionistas e riqueza para as sociedades, o pomar vai continuar vulnerável à bicharada. Enquanto se acreditar no “mercado” como uma terra de fábula, onde as fraquezas humanas não entram e, portanto, não há necessidade de policiamento, continuaremos a dormir sossegados. Até ao próximo pesadelo.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to A cara da mão invisível

Os comentários estão fechados.