Tesourinhos?

Receio estar a confirmar-se um meu palpite: os Gato Fedorento ameaçam ceder à tentação de se transformarem numa espécie de bonecos do “Contra-Informação”. O nonsense torrencial dos dias do “Perfeito Anormal” sumiu-se. Em vez disso, vimos hoje umas graças e umas imitações em cima da actualidade política, de efeito garantido mas sem nada de memorável. Salvou-se no primeiro “Zé Carlos” o número musical, com impressões digitais dos Monty Python por todo o lado.
Por falar nisso, eles estão a dificultar a vida à malta que, daqui a 20 anos, vai levar à cena o espectáculo “Os melhores sketches do Gato Fedorento”. Como poderá a coisa funcionar, se já ninguém vai ter ideia de quem eram os gozados ou quais os acontecimentos em causa? Imagino os cochichos na plateia: “mas quem é aquele gajo grisalho que está sempre a aparecer? Será um símbolo da decadência do Capitalismo?”
Ou, vendo o problema pelo outro lado, alguém se lembra de quem era o ministro inglês da Economia quando saiu “The Funniest Joke in the World”?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

14 respostas a Tesourinhos?

  1. Carjaquim e Fernando por esticão, nonsense do bom. Pino e Lino, muito bem apanhado tb. O momento musical, que transpirava a Monty Python, sim, foi muito bom. Mas afinal o teu medo não era que eles cedessem ao sistema? Embora não tenha sido muito bem conseguido, o programa, a verdade é que provaram que estão aí para as curvas.

  2. Dinis diz:

    O programa foi BOM. Não foi excelente, foi Bom. E isso, pensando bem é excelente. Pois!

  3. sergio_alj diz:

    Não acham piada, não vejam!!
    Cá para mim foi bom, o resto é conversa!
    As piadas são para aproveitar no momento e não passados 20 anos…

  4. Luis Moreira diz:

    Eu fui ver a Alvalade,Humor do melhor, como sempre, estamos na corrida para segundo! O treinador quando fala dá metade da explicação.Ninguem percebe nada do que ele diz.Os jogadores devem ir para dentro do campo todos baralhados ,mas se fizerem perguntas ficam de castigo.Palpito que temos programa!

  5. Luis Rainha diz:

    Piadas engraçaditas há muitas. Dos Gato habituámo-nos a bem mais.

  6. Nunca tive muita paciência para esses miiiiiiaaaaaaúúús … nem me lembrava que eles estavam de volta …

  7. madalena diz:

    o filão não é eterno nas minas os geologos fazem calculos …

  8. GL diz:

    Não vi o programa dos Gatos. Estragou tudo terem ido para a Sick.

  9. agent diz:

    Fernando por esticão + o rap Pino & Lino = clássicos.

  10. Pino e Lino foi mt bom. O momento musical Monty Python, excelente e a cena do RAP no programa do Nuno Santos era hilariante. O resto, estão a aquecer os motores. Só não gostei nada foi das entrevistas: “não fazemos política, a nossa política é o trabalho”. Parecia uma girls band a garantir, a conselho da editora, que eram livres e disponíveis.

  11. De bola preta a 5 estrelas. Levam 3, esperava muito mais. Aquela da novela da TVI, muito fraquinho. Gostei muito do rap.

  12. André diz:

    Que puta de mediocridade!

    Os Gatos Fedorentos tiveram piada no principio das suas carreiras.
    Já são fedorentos há muito. Imitam. Repetem fórmulas que foram exploradas atá à exaustão. Coisa cansativa.

  13. A Lopes diz:

    Há muito tempo que não vejo ninguém ser tão franco sobre o assunto: eu também acho que daqui a 20 anos ninguém saberá quem foi o tipo do cabelo grisalho. A história é implacável.

  14. Pingback: cinco dias » PRD: um merecido upgrade

Os comentários estão fechados.