Cristina Lafont (blog)

Num interessantíssimo post publicado aqui,   Cristina Lafont aborda  uma questão central e problemática: o estatuto e papel da argumentação religiosa na deliberação pública formal e informal. Lafont considera algumas das recomendações de Habermas: os religiosos que participam na deliberação pública formal (parlamentos etc) deverão traduzir as razões religiosas que invocam na defesa de determinadas politicas para uma linguagem secular e acessível a todos os outros cidadãos. Será esta tradução possível? 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a Cristina Lafont (blog)

Os comentários estão fechados.