A nossa primeira medalha é de lata

Primeiro, a culpa foi do árbitro. Depois, ouvi queixas de “falta de condições” e até do vento. Mas agora os atletas portugueses por fim bateram um recorde de qualquer coisa: descaramento. Marcos Fortes declarou que “de manhã, só estou bem na caminha”. Ele estava motivado e tudo mas, na hora da verdade, nada havia a fazer: as “perninhas” só queriam mesmo era estar esticadas. A sério.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

10 Responses to A nossa primeira medalha é de lata

Os comentários estão fechados.