Paralelo 42

Um líder que ascendeu ao poder por meios algo heterodoxos. Um minúsculo território mesmo a jeito para província, também ele pouco dado às delícias da democracia e ainda por cima alinhado com potências hostis. Uma rápida invasão à socapa, assim a ver se ninguém dá pela coisa, contando com supostas promessas dos EUA ou apostando na distracção dos polícias do mundo. O resultado? Desgraça militar. Para Saddam e para Saakashvili. Coisa difícil, encontrar os bons da fita neste remake trágico-manhoso.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 Responses to Paralelo 42

  1. Pingback: Geórgia - evoluções e opiniões « No fim da picada

Os comentários estão fechados.