Libertem-nos, por favor!

Desenho de Jorge Mateus

Ao que parece, o governo regional da Madeira acha-se vítima de «limitações constitucionais a que está colonialmente sujeito». Isto, claro, na esteira do “pensamento” do boss Alberto João (atenção, que aquilo do «quem se desprestigia e cobre de ridículo e asco, são esses palhaços e os seus mentores» não é acerca do tal governo ilhéu).
Parece-me completamente anacrónico que Portugal mantenha, neste dealbar do século XXI, todo um arquipélago sujeito ao jugo opressor do colonialismo. Urge acabar com esta brutalidade sem nome.
Vamos dar-lhes a merecida independência. Por favor. Deixem-nos a barafustar contra quem quiserem, nos braços do seu soba de eleição. Que encontrem novas fontes de rendimentos, talvez pedido fundos e benesses à OEA, para prosseguirem na senda do progresso, agora livres da tirania “cubana”.
Saudemos, camaradas e amigos, o iminente nascimento de mais uma nação africana: a República Popular da Madeira!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 respostas a Libertem-nos, por favor!

  1. Artur diz:

    Também estou farto do Titio Alberto. Sou Madeirense. Sou Português. Acho que a ideia da independência uma perfeita idiotice. É perigoso generalizar… Os madeirenses que não votam nele são desprezados e ignorados pelo goveno regional, mas ainda mais ignorados e desprezados pelos que criticam esse mesmo governo.
    Uma maneira melhor de nos livrarmos desse “soba” seria elegê-lo para secretário geral do PSD. Assim, a prazo, livravamo-nos do PSD também.

  2. Sabes que falar mal do Jardim dá direito a seres cozinhado em lume brando, amarrado a um tronco enquanto gritas de desespero na via publica.
    Sabes não sabes?

  3. For God’s sake, alguém faça o favor de lhe conceder a independência! Soltem as amarras, e calem-me o homem!

  4. joséjosé diz:

    A embaixada vai ser no Bairro do Relógio ou do Restelo ?

  5. Discordo. O Zimbabé já é independente e nem por isso temos o direito de abandonar o seu povo àquela sorte.

  6. “O filho, antes do tempo, inquire sobre a idade do pai.”Oídio, Metamorfoses, pág.39 & Nota do Tradutor: “Ou seja, inquire astrólogos, com sentimentos hostis aos anos de vida do pai, para saber quanto ainda falta para receber a herança.”

    Cá nada! ( Expressão Açores: Nada disso!) Vamos ao Astrólogo.

  7. A. Laurens diz:

    Seria super divertido. Sobretudo olhar à luz do dia o que sabe-se-lá escondido. Aquilo a que prosaicamente se chama de paraíso fiscal teria que se chamar “Centro Mundial de Capitais Roubados”

  8. Sotnas diz:

    É engraçado quando AJJardim chama a Sócrates o Mugabe da Europa.
    Fala o “roto do nu…”.
    É preciso lata. O melhor é juntá-los e pô-los a navegar numa jangada de pedra perdida no meio do Atlântico.

  9. Atenção, que o nome do novo País está já determinado e devidamente registado:

    REPÚBLICA DAS BANANAS DA MADEIRA,

    fachavor…

Os comentários estão fechados.