A esperança também vem de fora

Pouco me interessa o futebol; e nada tenho contra o Porto. Mas a suspensão das provas europeias do FCP, a confirmar-se, parece ser mais um bom sinal para o Portugal do século XXI. Pode ser que esteja a finar-se o tempo da arrogância dos déspotas intocáveis, da malta que urra “mas você sabe quem eu sou?”, mal alguém ousa questionar os seus negócios e pequenos impérios. Valentim, Isaltino, Felgueiras, Ferreira Torres, Pinto da Costa. Nem meia dúzia de andorinhas basta para fazer a Primavera; mas pode ser que este país se abalance a livrar-se da tralha ainda mais daninha que por aí anda, em gabinetes ministeriais e outros corredores do poder. Espero que no futuro olhemos com estranheza para os dias em que deixávamos que pessoas como Alberto João mandassem no que quer que fosse.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

26 Responses to A esperança também vem de fora

Os comentários estão fechados.