Um governo de esquerda

“A igualdade é o valor mais nobre da democracia”, declarou a nova ministra da Igualdade de Espanha, a andaluza Bibiana Aído, no seu discurso de posse. (Via Corta-Fitas.)

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

54 respostas a Um governo de esquerda

  1. Sérgio Pinto diz:

    Luisinho, escusa de ter assim tantas saudades, os disparates que o lidador vai escrevendo no blog têm sido convenientemente desmontadas e eu tenho-me rido um bom bocado a acompanhar o assunto.

    Mas prometo-lhe que quando você decidir voltar a ecoar os pensamentos do seu mentor (o bom do Shleifer) lhe prestarei atenção. Obviamente, é um prazer ver alguém da estatura do caro luisinho a dizer que os professores de Harvard ligados às ciências sociais são simplesmente “uns idiotas”, uma vez que não concordam com as suas sempre brilhantes e justificadas ‘teses’.

  2. Enganada DPM, está tudo calmo, continuamos na física.

    Entretanto, mesmo aqui ao lado do teclado o José Mourinho a rir-se e o Constâncio com cara de caso a dizer “Cada português deve 15 mil euros”. Parece que endividamento das famílias já representa 129% do rendimento disponível.

    Eu devo mais de 15 mil, o gajo tá parvo ou faz-se??

    Mas nada de grave.

    Grave é eu não ter percebido patavina lá do artigo sobre o coiso do Boltzmann.

  3. [os professores de Harvard ligados às ciências sociais são simplesmente “uns idiotas”]

    A maior parte. É como cá. Como esta:

    http://motls.blogspot.com/2008/05/priya-venkatesan-mad-scholar-sues-her.html

    Idiota é um eufemismo.

  4. Sérgio Pinto diz:

    Ora pois claro, luisinho, se você o assevera, quem sou eu para o contrariar. É mais ou menos como ver o lidador, do alto do seu pedestal, a afirmar com o ar mais convencido do mundo que o Hitler, no fundo, era um marxista dos sete costados.
    Os vossos pontos de vista são de tal modo axiomáticos que ninguém se pode (nem deve) atrever a contrariar-vos. Quem o fizer, de resto, está condenado a não passar de “um idiota” (e “é um eufemismo”).

Os comentários estão fechados.