we are the web (net neutrality)

A Net Neutrality Message for Everyone: We Are the Web
The issue of net neutrality is reaching a boiling point, and the results will affect every Internet user in the US. We Are the Web is here to raise awareness with the help of some of the web’s biggest names: Leslie Hall, The Tron Guy, and Peter Pan. Check out the music video, and share this important message.

Esta é uma mensagem a pedir a neutralidade da net nos EUA.

É um assunto que infelizmente em Portugal não é aparentemente falado e que na minha opinião é bastante real a falta dessa neutralidade.

Para mim há três factores estranhos em Portugal:

  • a artificial distinção em alguns fornecedores de internet (ISP) entre tráfego Nacional e Internacional
  • os limites de tráfego imposto aos utilizadores (*)
  • a velocidade de upload anormalmente baixa em alguns ISP’s em Portugal

Estes factores impõem alguma restrição quer no consumo quer na criação de conteúdos por cada uma das pessoas conectadas à Internet. (*) Em alternativa os ISP’s podem impôr um sistema de prioridades para que os utilizadores possam de uma forma igualitária aceder em cada ISP.
A Internet deseja-se participativa – leitura+escrita e globalizada / glocalizada.

Neste vídeo do Arin Crumley (FourEyedMonsters) temos uma boa explicação para o que é a Neutralidade da Net:

(mais informação sobre este documentário em: http://foureyedmonsters.com/neutrality/)

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to we are the web (net neutrality)

  1. jaime roriz diz:

    Zenuno, é verdade que a velocidade de upload é muito menor que a velocidade de download. É verdade que os ISP’s têm interesse nisso. Porém há mais algumas razões para isso além da referida acima. A internet funciona mais ou menos como a tua caixa de correio lá do prédio, ou seja, recebes normalmente dez vezes mais correio do que aquele que envias. Hoje a diferença até deve ser maior. Isso significa que existe uma necessidade muito maior de abrir largura de banda no sentido ISP –> cliente e uma necessidade muito menor no que respeita ao sentido cliente –> ISP. Do meu ponto de vista – eu coloco muitos conteúdos na internet inclusive um backup diario do meu disco – nunca tive constrangimentos de velocidade para colocar conteúdos nem conheço quem os tenha tido. Sinceramente gostava de ver uma situação dessas. Embora conceda que tens razão a velocidade é de facto muito superior para os downloads. Eu acho que há excesso de regulamentação na internet. Quando a internet surgiu em 93, 94 (foi só há 15 anos??) nós – que vinhamos dos sistemas que deram origem à internet é que eram ALTAMENTE controlados ficámos fascinados com a liberdade que por ali havia. De repente era possível colocar qualquer conteúdo online. Hoje estamos a regular tanto que esse sonho parece estar a esfumar-se. Nota que com este texto não estou a contrariar o que dizes. É importante que haja net neutrality. Mas também é verdade que esse constrangimento é só teórico.
    Cheers!

  2. zenuno diz:

    Caro Jaime Roriz,
    gostei do comentário.

    Acrescento mais algumas opiniões mesmo que mais crípticas para eventualmente a maioria.

    Para mim a questão da velocidade de upload e limites de tráfego pode ser constrangedor. Por exemplo todos os operadores do grupo PT têm sempre um upload menor que a concorrência… curioso não é? Para mim acho no mínimo desastrado.

    A questão da distinção entre tráfego nacional e internacional é do ponto de vista de quem navega completamente atrofiador e tacanho, e se bem me recordo também apareceu originalmente no grupo PT.

    E se pensarmos que conheço pessoas noutros países que produzem e publicam na Internet vídeos em HD com quase 2GB cada um, e falo de iniciativas amadoras, ou seja sem qualquer interesse comercial directo. Isso em Portugal seria no mínimo mais difícil.

    E quando por exemplo aparentemente quase todos os operadores de internet móvel (3.5G) colocaram recentemente uma clausula de não se poder usar o tráfego para aplicações VoIP?!? Mas isso é completamente irreal…
    Então e as pessoas que optaram por ter aquele tipo de acesso unicamente… ficam inibidos de conversar com os amigos e partilhar (video/)audioconferências, e claramente isso é também uma quebra na neutralidade.

    Creio que parece que estamos de acordo que é um tema em que deveremos manter a nossa atenção regularmente, pois podemos sem querer sofrer abusos que nem parecem ter razão de ser.

    E com isto não digo que um operador (ISP) não estabeleça e clarifique quais são as regras que tem em vigor para os seus clientes. Por mim a questão da prioridade dos tipos de tráfego parece-me uma solução razoável no caso de escassez de banda.

    Por mim se fosse possível desejar alguma coisa magicamente: desejava que os ISP’s em Portugal tivessem uma conectividade maior em tráfego/velocidade em especial para os EUA, onde em comparação se nota que é mais lento em relação a outros países na Europa.

    E já agora sem esquecer de falar no PIX (FCCN) que suponho que continua a não ser respeitado igualmente por todos os ISP’s. Isso foi logo no início da Internet em Portugal uma antevisão de alguns desses problemas que creio que ainda hoje persistem.

    Por uma internet melhor e sempre e cada vez mais participada, é o meu desejo. Até porque os maiores constrangimentos e inércia são muitas vezes pessoais e de iniciativa.

    Cheers!
    🙂

Os comentários estão fechados.