Grandes marcas com quanto por cento de desconto?

Anuncia-nos o Continente o vinho tinto regional da Adega Cooperativa de Nelas (colheita normalíssima) a 2,50€, com 50% de desconto em cartão, ou seja, para portadores do cartão “Continente” o referido vinho sai ao módico preço de 1,25€ a garrafa. Aparentemente um grande negócio… não se desse o facto de o preço normal desse mesmo vinho, no Minipreço, ser 1,39€. Então, das duas uma: ou o Continente vende em geral o vinho muito mais caro do que o Minipreço, ou o preço deste vinho foi inflacionado durante esta promoção, de forma a um desconto de 0,14€ ser assim apresentado como de 50%, ou seja, de 1,25€. Este tipo de inflação temporária, de forma a um pequeno desconto ser apresentado como substancial, é prática comum nas grandes superfícies (não só do Continente). A ASAE deveria estar atenta a estes casos. Se o mais importante aqui é a liberdade de o hipermercado fixar os preços do vinho, há que ser consistente com o preço fixo não só durante o período de promoção. Neste caso, haveria que obrigar o Continente a vender aquele vinho ao preço regular de 2,50€ durante um período considerável, digamos seis meses.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

57 respostas a Grandes marcas com quanto por cento de desconto?

  1. “Não era o mesmo vinho?”

    Tinha o mesmo rótulo, exactamente. Como é um vinho regional, não tem ano de colheita. Como assim, “não era o mesmo vinho”?

    A diferença é um euro, não um cêntimo! Estamos a falar de um produto de pouco mais de um euro, em qualquer supermercado. Faz uma grande diferença a promoção ser de vinte cêntimos ou de um euro, sim. Quem é que você julga que é para me dar lições de ordens de grandeza?

  2. Lidador diz:

    FM, o Lidador não só será ignorante , como gordo, careca, com um furúnculo no nariz e essas coisas.
    Mas, se bem que pareça deleitar-se com adjectivações tremendas, não é exactamente isso que está em discussão.

    E sim, falou de controle de preços..lá atrás quando referiu não ver nada de mal nisso, que até era uma prática comum nos países democráticos.
    Não é, obviamente, mas você parece pensar que sim.

    A sua “argumentação” não tem ponta por onde se lhe pegue, e creio que já entendeu isso. Por isso se refugia aqora nas “vigarices” e tal.

  3. Algarviu diz:

    Vai um copo?

  4. CARLOS CLARA diz:

    Algarviu
    Vai um copo sim senhor, mas não do Continente nem do vinho do Lidador.

  5. No meu tempo o vinho bebia-se, agora alimenta discussões filosóficas, sobre os limites da realidade, a verdade e a mentira, o liberalismo ou a estatização económica.

  6. Interessante, agora, é a discussão sobre a… Moral, em política! Que nada adianta à Direita e é “pecado” encontrar na Esquerda…

    Pena é que seja uma tema demasiado interessante para se abordar sem o tempo indispensável…

Os comentários estão fechados.