onde estavas no 25 de Abril há 20 anos atrás?

Este é um excerto da peça da RTP 1 sobre o dia 25 de Abril de 1988:

🙂

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a onde estavas no 25 de Abril há 20 anos atrás?

  1. toulixado diz:

    No mesmo sítio de há 34.

    Estou mesmo velho…

  2. Ines Meneses diz:

    Poizé, touli, vinte anos assusta… eu não me lembro, mas devia estar no meio daquela gente.

  3. Não me lembro, mas também devia andar por ali…

  4. Há 20 anos atrás
    Há 20 anos
    20 anos atrás
    Há 20 anos atrás estava a escrever redundâncias.

  5. A importância do PRD em 88. O Domingos Abrantes tem um ar de perestroika/glasnot.

  6. ezequiel diz:

    andava a apanhar com temperaturas negativas na tola! quando andava pelo brugo o meu querido primo comuna (eu estava do lado dos imperialistas nojentos…mas era novo e a malta gostava de mim…gostavam do igualitarismo americanista 🙂 recebia-me em casa e deliciava-se com o meu new found interest em Marcuse. Dizia que já conhecia. Que eu era um novato na coisa. eh ehe h Foi na casa do meu primo e até certo ponto (mas só até certo ponto) na minha que ouvi falar do 25 de abril. Mas foi com a malta do meu primo, todos eles megakool liberais de gema (sou eu que digo isto: os comunistas portuguesas são liberais dogmáticos eh ehe he he recordemos que o conceito de natureza humana de marx não difere em muitos aspectos do de mill, a tese não é minha…é de um senhor de oxford)…que aprendi sobre o fascismo…fiquei a conhecer um pouco sobre a vida de Cunhal, sobre as imposições do regime, sobre a pide, sobre os isqueiros e as licenças para viajar, sobre a guerra colonial…o resto eu conhecia, a merda da realidade…como testemunha, nunca sofri na pele os males (e os efeitos, ou consequências) do salazarismo… as consequências do salazarismo, para mim, eram pés descalços, um pedaço de pão com manteiga e açúcar como pequeno almoço …4 carapaus para o almoço, em cima do pão…e chazinho com leite…delicioso! ) Os meus amigos concluiam os seus estudos pouco depois do 7 ano de escolaridade. Um grupo restrito de privilegiados continuava. Andava eu no 10 ano e encontrava amigos que tinham tirado notas muito melhores do que as minhas a trabalhar como gente grande…a contribuir para o bolo da casa. Era uma grande MERDA!! Quase todos queriam emigrar. Fosse como fosse. Mais de metade dos meus amigos emigraram.

    e o Salazar eleito como a mais importante persona histórica???

    como é possível?? poderá a memória histórica ser tão facilmente obliterada?? eu acho isto assustador. Gostei muito da serie da Maria João Pires 🙂 🙂 Alguém escreveu algures que o homem escreve para poder esquecer o que aconteceu…o que aconteceu tem que ser transformado em esquecimento…perturbador!! Foucault escreveu sobre os “saberes esquecidos.” Hoje a memória é audiovisual. Está num hardrive, supostamente. Pode ser esquecida, facilmente.

Os comentários estão fechados.