Boavista F.C.

De acordo com fontes do clube, o departamento jurídico vai também alegar que só se estaria perante um quadro de coacção caso as alegadas pressões sobre os árbitros tivessem sido feitas já no dia do jogo e não nos dias anteriores. “Não faz sentido falar em coacção ou exercê-la dois ou três dias antes do jogo. Se o Boavista tivesse recebido os árbitros com um ou dois jagunços à porta, isso sim, seria coacção. E não foi isso o que aconteceu”, diz fonte do clube.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 respostas a Boavista F.C.

  1. MPR diz:

    Ok… ou sou eu que sou estúpido ou então…

  2. pois….., mas para mim,, como sócio do BFC desde pequenino, o relevante é esta parte: «tratam-se de três jogos que acabaram com uma derrota e dois empates»

    mas que raio de «incompetência» é esta?
    «Coação» para isto?

  3. Maria João Pires diz:

    Palhaços que nem coagir sabem, Gabriel 😉

  4. João José Fernandes Simões diz:

    Como eles se confessam, afinal…!
    Que tal propor uma alteração aos elementos típicos do crime de coacção, determinando um horário semanal para que as “pressões” tenham valor jurídico de coacção.
    Sem esquecer os dias da folga semanal, que isto dos escravos tem que acabar.

  5. É a chamada co-acção-a-dia, António, muito diferente da co-acção-a-diaS.

  6. M. Abrantes diz:

    Das duas uma: ou as fontes do clube são muito burras, ou os jornalistas que publicam essas notícias são muito espertos [isenção nas notícias sobre futebol? mord##-me aqui a ver se eu deixo].

  7. alexandra tavares teles diz:

    querem ver, querem ver que ainda sobra para mim???!!! – (e por aqui me fico que o código não me permite mais)

Os comentários estão fechados.