Em Portimão

(Mais um) excelente texto do Tárique:

Quando eu andava no secundário ia-se de bicicleta para a escola pelo menos até aos 16 anos. O parque para bicicletas era grande e estava normalmente cheio, se bem que é verdade que a rainha era a motorizada. Hoje isso acabou. O parque para carros quadruplicou de tamanho. Uma lista candidata a um conselho directivo fazia campanha prometendo lugares de estacionamento para todos. Dizem que é uma questão de prestígio, demorar 5 minutos de carro para o trabalho em vez de 5 minutos de bicicleta.

Num dos meus baldios preferidos estão já há um tempo a construir um novo centro comercial gigante, que vai entupir ainda mais a sobrelotada V6. Já se vão vendo encasinamentos fora da época alta. E a cidade é plana. E as ruas do centro são estreitas. E há uma ponte em que só podem passar bicicletas. E só os ucranianos é que andam de bike como transporte. Os mesmos ucranianos cujos filhos se queixam da escola ser demasiado fácil e de haver muita indisciplina nas escolas portuguesas. Os filhos.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

3 respostas a Em Portimão

  1. Tárique diz:

    “promentendo” … uma citação de um post com erros ortográficos. Coro de vergonha 😐

  2. Maria João Pires diz:

    Não te martirizes assim, parece-me mais gralha que erro (e pode ser emendado, tenho a certeza que o Filipe não se esquivará à boa acção).

  3. Já está corrigido. E não vislumbro a razão para vergonha!

Os comentários estão fechados.