Uma questão de minúsculas (remix)

slide1.jpg

A actual direcção do PSD mudou de símbolo. Se a arquitectura é o mijo dos príncipes – uma espécie de forma superior de marcar territórios – , a mudança de símbolos é vício de banqueiros, CEOs e de presidentes do PSD. Não há um único que não comece o mandato sem tentar assinalar um tempo novo, como dizendo:’desta vez é que é’.

Os gajos que vendem estás mudanças de visual são a malta mais esperta do universo: fazem-me sempre lembrar os alfaiates do “rei vai nu”. Estou a vê-los a trocar os olhos ao Meneses e ao Ribau: “estão a ver, só malta muito burra é que não percebe a dinâmica deste desfocado azul…parece mesmo o TGV a acelerar para o progresso…” . E toca alguém a pagar uns milhões de euros por este liefting visual. Para perceber a dimensão do engano, não há nada como ler os próprios a recitar de cor a bula da mudança:


Sob o lema “Mudar Portugal” e com cores azuis e alguns elementos a branco, surge a nova imagem do PSD, numa aposta de renovação e de refrescamento, com dinamismo imprimido pela seta estilizada e laranja que referencia de forma principal o Partido Social Democrata.

No dia em que se assinala e debate o balanço dos três anos do Governo do PS, que recebe da parte do PSD uma nota claramente negativa e em sintonia com a avaliação dominante dos Portugueses, apresentamos na nova imagem do PSD, a atitude de MUDANÇA que estamos a imprimir no PSD e que queremos e vamos levar para a governação de Portugal.

Esta imagem enquadra a atitude construtiva e combativa do PSD e do seu Líder Luís Filipe Menezes, referenciando um PSD com Nova Vida e Nova Energia.

José Ribau Esteves

Secretário-Geral

Sobre este lindo texto gostaria de deixar duas palavrinhas:

1. Espero que desta vez tenham cravado outros tipos e deixado a Somague sossegada.

2. Caro Ribau Esteves, “governo”, “portugueses” e “líder” são palavras que não levam maiúscula. Se o primeiro erro é generalizado nos jornais e blogs, se o segundo erro é simpático para os portugueses, o terceiro é preocupante.

3. A propósito, “Nova Vida” e “Nova Energia” também não levam maiúsculas.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

12 Responses to Uma questão de minúsculas (remix)

Os comentários estão fechados.