As gajas não deveriam ler a “Sexta” de hoje

“Lida” (isto é, “passados os olhos por”) a edição extra da “Sexta”, concluo que afinal se tratava de uma fraude: o “Sexta Especial Mulher” não passa de um encarte comercial, com propaganda da marca de produtos de beleza “Dove” (digo o nome poque é publicidade negativa) do princípio ao fim. Já tínhamos visto a primeira página de (todos) os jornais ser ocupada por um anúncio, mas creio que é a primeira vez que mais de metade de uma edição de uma publicação é dedicada a publicidade, implícita ou explícita, a uma marca comercial. A “Dica” do LiDL que nos deixam na caixa de correio todas as semanas é um produto mais honesto. A pergunta aqui é outra: que pensarão disto todos os profissionais que todas as semanas fazem (e muito bem) que a “Sexta”, nas suas edições normais, seja a melhor publicação gratuita em Portugal? Digo isto com sinceridade e mágoa: que pena ver um suplemento tão bem feito “vender-se” assim. A marca “Sexta”, os seus profissionais e os seus leitores mereciam mais respeito.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

4 respostas a As gajas não deveriam ler a “Sexta” de hoje

  1. Maria João Pires diz:

    Ainda não apareceu o comentário q deixei no post abaixo,escrito antes de publicares este…fica mais ou menos sem efeito,como é lógico

  2. is a bel diz:

    Não fique desiludido, Filipe. Vai ver que a edição ‘celebrativa’ do dia do Homem, será de pura propaganda ao ‘men expert’ da l’oréal. Afinal, ‘se V. não gostar de si, quem gostará?’
    (acho que o copy escreveu isto para leite ou iogurte, mas dá para tudo…)

  3. joanaes diz:

    …e na semana antes vinha cheia de publicidade ao gelado magnum. Imprensa gratuita: não se vende, vende-se. Afinal, alguém tinha que pagar a continha.

  4. Ah!Ah!Ah!
    Respeito.
    Bem podem esperar sentados.
    Por essas bandas são máquinas de fazer notícias apelativas.
    E “mai” nada!

Os comentários estão fechados.