Alcino

Morreu. Tinha pouco mais de 40 anos. Toda a sua vida lutou contra uma doença que progressivamente o limitava. Nunca se rendeu. Tinha um riso franco e um sentido de humor desarmante de alguém para quem a vida vale a pena. Nos últimos tempos, só tinha notícias dele pelo Luís Carlos que ultrapassava a barreira imbecil das nossa indiferença telefonando-lhe. Somos muito cobardes e preferimos não olhar o mal nos olhos. Finalmente, a injustiça venceu-o. Alcino nunca aceitou que uma doença estúpida o impedisse de viver. Continuo a vê-lo a rir, junto aos amigos, das coisas sem sentido no ISE. Fazendo de cada absurdo uma vitória do riso contra tudo.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.