Passatempo dominical: Descubra as Diferenças

arrastao.jpg

Como já dizia Heráclito, a realidade às vezes tem o hábito de se esconder. Vejam as duas fotos de cima, à laia de exemplo. Um governo de cavalheiros bem compostos, de traje escuro, dedicados à causa pública, prontos para todos os sacrifícios em prol da Nação. Do outro lado, uma horda de criminosos, de pele escura, pilha uma praia pejada de cidadãos inocentes.

Meses depois, a polícia explicou-nos que o arrastão de Carcavelos foi pouco mais do que uma ilusão de óptica em espíritos assustadiços. Anos depois, começamos a conhecer melhor os “sacrifícios” de alguns daqueles senhores bem apessoados: de concursos públicos fechados à pressa a maratonas nocturnas de despachos, passando pela estranha “praga” dos sobreiros e amigos generosos com nomes tão exóticos como “Jacinto Leite Capelo Rego”.

Agora, caso esta informação do Público corresponda à tal arisca realidade, ficamos a saber em qual das duas fotos se preparava um verdadeiro arrastão: “Olha que o Telmo assinou aquilo!”, disse Portas. “Estamos a falar do Mário [Assis Ferreira]?”, questionou Abel Pinheiro. “Não. Do Mário sim. Da tua coisa.” Abel Pinheiro retorquiu: “Ah. Do meu caso. Já o tenho aqui na mão e foi um fantástico despacho.”

Já agora, o tal “Mário” é o administrador que ganhou, apostando nos cavalos certos, um Casino. Em Carcavelos, terão desaparecido apenas duas ou três carteiras. Mas continua a ser a malta da foto da direita que mete medo ao “Zé”. Até quando?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

23 respostas a Passatempo dominical: Descubra as Diferenças

  1. ernesta diz:

    Já que hoje é domingo, só falta a legenda do costume nas fotos (brilhante escolha!) : Descubra as diferenças…

    Os senhores do fatinho escuro não fazem desses passatempos de jornais, são cinéfilos eruditos, e todos conhecem Fassbinder e ” O direito do mais forte à liberdade!…

  2. Luis Rainha diz:

    Bela ideia. É para já.

  3. filinto diz:

    Muito bem, boa síntese.
    Por momentos pensei que ias citar a nova publicidade do Público: “18 anos e ainda não aprenderam” ou algo assim.

  4. xatoo diz:

    carissimo LR
    este é um relato parcial; para completar o quadro expresso nas duas imagens (1: o sonho inventado do arrastão 2: o pesadelo) falta uma terceira foto: a dos educadores da 3ª via que endoutrinam o povo para aceitarem passivamente as vantagens competitivas de se ser espoliado

  5. Há aqui algo que me escapa. Se o PSD está morto ou a caminho disso a que se deve campanha tão daninha? Medo? Mas, mas medo de quê? O Governo não está a governar bem? Não está o povo todo muito feliz? Não estamos todos animados com os bolsos cada dia mais recheados? Não está tudo a caminho de se resolver?

    Explique-me lá Luís que eu não percebo; mas como sou muito tapadinho, tenha paciência comigo.

    Obrigado

  6. João José Fernandes Simões diz:

    Interessante a sua forma de chamar pretos aos «… criminosos, de pele escura…»!
    Porque não, então, não lhes chamar pretos, simplesmente…!?
    É que, para mim, os criminosos são indivíduos todos da mesma cor, sejam pretos, amarelos ou ás pintas…!

  7. Luis Rainha diz:

    David,
    Explico-lhe, pois: fala-se sim do PP.

    JJFS,
    “Pele escura” por oposição a “traje escuro”. Uma simples questão estilística. Não perca o sono com isso.

  8. PP? Partido? Paulo Portas?
    Ah percebo. Não é medo; é questão de princípios.
    OK.
    I rest my case.

  9. João José Fernandes Simões diz:

    Não, «não perco o sono com isso».
    Acho é a «questão estilística» pouco feliz, mesmo não sendo eu nem criminoso nem preto, apesar de ser moreno e quase preto no verão.
    Cuide-se com a caneta, Luís Rainha, não seja vulgar, que você sabe escrever bem melhor e o assunto do seu post até merece que o faça.

  10. António Figueira diz:

    Do bom uso dos blogs. Keep going, bloke.

  11. al diz:

    Um assunto a esclarecer. Já agora, por casinos, já há ordem dos casinos para a lei do fumo ser cumprida? Como ficaram as coisas?

  12. Model 500 diz:

    O “cinco dias” está a ficar muito bom. Já era bom, mas agora……

  13. ruibarbo diz:

    O Rainha é o meu herói!
    Gosto particularmente dos comentários coerentes do David Fernandes: se o PSD fez trampa mas está mais exaurido (presunção?…e água benta, etc, etc) do que um robalo fora de água, então que se lhe perdoem todos os crimes e asneiras. Acho que é a isto que se chama abnegação cristã, ou coisa que o valha. Valha-nos santa Eulália!

  14. Eu agradeço o cumprimento ruibarbo.
    Incoerência? Talvez. (Terei tanto de coerente como de carneiro; escolhas).
    Quanto a não bater no ceguinho, não é isso que pretendo, ora essa; que se lhes descubram todos os males.
    Já se não o fazem do mesmo modo com o governo, isso é com cada um; com ou sem coerência, cada um manda na sua casa.
    O que me intrigava, e foi isso que disse no comentário, era a razão; seria medo? Mas já percebi que não é; é uma questão de princípio: denunciar até ao vómito os crimes e as asneiras da oposição. É o mais premente sim senhor.
    Coerência?? Nem sei se ria se chore.

  15. Luis Rainha diz:

    Lamento, mas está a ser míope: não são crimes nem asneiras da oposição. Foram actos de ministros de um governo de Portugal.
    Quanto ao governo presente, vai-se fazendo o que se pode. Mas avise-me quando houver por aí notícia tão grave sobre Sócrates quanto este relato aparenta ser. Depois falamos.

  16. ernesta diz:

    Um Governo de Portugal ou um governo português?
    Luís, estas coisas não têm importância nenhuma, grave é ter assinado uns projectos e coisa e tal.

  17. Luís este “Foram actos de ministros de um governo de Portugal.” quer dizer que o seu objectivo é atingir os ministros desse tal governo enquanto … ministros desse governo e não como membros da oposição. Certamente que sim.

    Os projectos do PM; é isso o “faz-se o que se pode”? Não é mau, não é mau.

    Em relação a essas assinaturas há algo que me escapa (infelizmente escapa-me muito): se o PM é engenheiro (e suponho que as tais assinaturas se referem a projectos de ENGENHARIA) como diabo se lhe atribuem responsabilidades na “mamarrachisse” das obras, com fotos do azulejame e tudo? Não seria antes de responsabilizar o arquitecto que as assinou? Ou o PM tb assinou projectos de arquitectura? (Às tantas um engenheiro pode assinar projectos de arquitectura; é capaz, é capaz, não me admiraria).

  18. Luis Rainha diz:

    Se os ditos cujos tivesse passado para o PS, para o Bloco ou para o outro mundo, continuaria a escandalizar-me com tanta desvergonha. Quanto ao PM, nada tenho a impedir-me de me meter com ele. Caso faça sentido.
    Acerca disso dos mamarrachos, é certo que naquele tempo até desenhadores podiam assinar projectos de Arquitectura. Mas deviam obrigar quem fez aquelas coisas a viver numa.

  19. Nuno diz:

    Mas nada acontece a esta “especie” de gente?
    Alteram a lei para beneficio de um privado prejudicando o interesse público, vêm para a TV atirar areia para a cara das pessoas e dizer q não têm responsabilidade, mas o que é esta merda? E nem são homens com tomates suficientes para admitir as asneiras q fazerm!
    E ainda têm vergonha para mostrar a cara em público!
    Serão estes os valores que transmitem aos filhos deles?
    E qtos mais esquemas destes terá havido e q nós ainda não sabemos? Em termos de PP quem sp teve razão foi o Manuel Monteiro q pelos vistos é integro e foi escorraçado pelos aldrabões e mentirosos q lá estão agora!

  20. “E qtos mais esquemas destes terá havido e q nós ainda não sabemos?”

    Ui Nuno. Não se iluda; a bandalheira é generalizada; nas autarquias, então, arrisco dizer que não há uma que se aproveite. Uma única.
    Toda a gente, toda a gente tem exemplos, mas não há provas daquelas boas. E quando há, embrulha-se a coisa de tal forma que nunca mais do que 2 ou 3 casos serão julgados.

    E como o jornalismo anda preocupado com outras coisas; como seja a levar ao colo o governo.

    É a vida.

  21. xatoo diz:

    David Fernandes disse:
    “nas autarquias, então, arrisco dizer que não há uma que se aproveite. Uma única”
    indique-me lá então uma, uma única, bandalheira ou facto corrupto imputado à Câmara Municipal de Santiago do Cacém.

  22. Ok xatoo
    Arrisquei mal (eu sabia que o Pai Natal existe)

  23. Pingback: cinco dias » Na fossa

Os comentários estão fechados.