tibor fisher

 

Já me tinha esquecido deste grande senhor da literatura contemporânea Britânica. Ontem, como que por milagre, encontrei os seus dois livros. Estavam ignobilmente depositados numa caixa de botas. Nem queria acreditar. Não sou grande leitor de “literatura.” Nunca fui. Mas adoro este escrivão. Um autor que conjuga o neorealismo britânico com o surrealismo do leste europeu nas suas narrativas fantásticas. Improvável? Contraditório? Sim, sem dúvida. Dirão, certamente, que o neorealismo Brit é a mais perfeita antítese do surrealismo. (digo eu) Que se lixem os críticos literários e as suas categorias!

 

under the frog

 

the thought gang

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a tibor fisher

  1. Luis Rainha diz:

    Bem; para quem abomina categorias, fazes uso bem pródigo delas…
    🙂

  2. ezequiel diz:

    O Tibor é que troca às voltas à categorização simplista das “coisas.” 🙂 Eu limito-me a ler este eastender genial. Avaliar implica a formulação e aplicação de categorias, sem dúvida. Resta a dúvida da proveniência das “categorias” ? (kant diria que são eminentemente cognitivas ou reflexivas, outros preferem outras formas de entender a coisa…eu, sentadinho aqui, sei lá?!! A noite foi violenta, tenho pouco mais do que dois neurões no activo…bolas, grande dor de cabeça!!) Prefiro deixar o Tibor comunicar as SUAS categorias e deixar o texto falar …die Sache selbst..o “assunto”, per si, encarrega-se de articular as “categorias”)

    Mas obrigado pelo elogio Luís. Vou para o o sofá, ligar a televisão e beber uns litrinhos de catorade. Hoje dá um o Ray Mears Survival. (o prog mais cosmopolita da televisão brit) ai ai
    🙁

    bom fim de semana

Os comentários estão fechados.