matt bai e o seu livro

este rapaz e um outro chamado matt stoller…são interessantíssimos, a sério…bem, uhmm,  sei lá…só uma ideia! São muito mais interessantes do que o Baudrillard, o Zizek e o Josézinho (é cá da rua) juntos!  O Jacques que me perdoe. O Zizek não precisa de perdoar coisa nenhuma. Provavelmente (eu) não compreenderia o perdão. Mais tarde, ser-me-ia explicado que isto é, afinal, o perdão.( a não compreensão do perdão é o perdão, espero que compreendam o meu dilema )  O homem deixa-me à beira de um ataque de nervos. Fico nervoso com o seu nervosismo. Contagiado. Bolas, apetece-me oferecer-lhe uma gigantesca garrafa de champagne.  Talvez consiga conter toda aquela perspiração com a ajuda dos  Bollinger (sim, acertaram, penhorava o carro para calar o gajo) ehheh eh eh e he he heh eh  O Baudrillard exige requisitos especiais como, por exemplo, a telepatia. Hesito, portanto.  Sempre fui um pragmático. Nada a fazer.      

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 Responses to matt bai e o seu livro

Os comentários estão fechados.