Preparem-se para atirar a primeira pedra!

Há uns anos, o Luciano Amaral lançou-se em mais um formidável voo nas asas da imaginação para demonstrar os terríveis males do relativismo que anda a corroer a nossa fibra moral. Para cumprir semelhante desiderato, deu-lhe jeito inventar que em França havia quem contemplasse seriamente a hipótese de legalizar a execução por apedrejamento de malta que saísse da linha; adúlteros e apreciadores de presunto, digo eu.
Escreveu então o bom Luciano: “À sombra do multiculturalismo, discute-se seriamente hoje em dia em França a possibilidade de ser introduzida no ordenamento jurídico nacional a lapidação para certos crimes, embora restrita à comunidade muçulmana.” Para admirar a assombrosa verosimilhança da ideia, recorde-se que o ministro do interior francês na altura era o actual Sr. Bruni…
Fast Forward para 2008. Apareceu por fim um líder do mundo ocidental a propor coisa parecida. E de quem partiu semelhante assomo de “multiculturalismo” desenfreado? Do ATTAC? De Bin Laden?
Não. A ideia de promover o convívio da sharia com as leis de um país europeu fugiu das meninges do Arcebispo de Cantuária. E, por estranho que pareça, já anda a ser aplicada na prática.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 respostas a Preparem-se para atirar a primeira pedra!

  1. Model 500 diz:

    Há coisas fantásticas!!

  2. tric diz:

    esta ideia só podia ter vindo do very GAY , Arcebispo da Cantuária !!!

  3. al diz:

    Mas esquecendo agora o dito por Amaral, e tendo em conta as llimitações que o próprio Arcebispo põe à aplicação da sharia, o que acha da questão?

  4. Luis Rainha diz:

    al, peço desculpa pela pressa mas estou de saída para uma reunião. Quanto às limitações que o próprio arcebispo sugeriu, acho que a coisa é bem confusa. Em busca de esclarecimento, estou a ler este artigo: http://www.spectator.co.uk/melaniephillips/492106/the-archbishops-speech.thtml
    No geral, julgo que criaria um caos global e completo ter de lidar com vários preceitos legais em simultâneo (muçulmanos, ciganos, mormons, sei lá…). E a ideia de sermos desiguais perante a lei arrepia-me um pouco. A bem da verdade, não me agrada também a perspectiva de permitir que concidadãos meus possam, por exemplo, desposar miúdas de 10 anos.

  5. Vocês já deviam saber que na cabeça dos conservadores a França é a fonte de todos os males do mundo desde 1789, a maioria só não tem é coragem para o dizer com todas as letras, por isso precisam destes “exemplos” para reforçar a posição deles.

  6. Luciano Amaral diz:

    Bem, Luís Rainha, não te esqueces de nada. Até eu já me tinha esquecido disso (é a pdi). Mas é interessante ver como, afinal, o disparate não era assim tão grande: Sarkozy, Williams, who cares? A verdade é que sempre alguém se lembrou de sugerir a sharia num país ocidental.
    De qualquer modo, isto é mais um pretexto para te desejar as boas-vindas no teu regresso aqui à blogosfera. Estes gajos do 5 dias são um bocadito chatos, mas tu é capaz de animar isto. Ainda por cima estás na mesma: não passa um dia que não digas mal de mim.

  7. Luis Rainha diz:

    Grande injustiça, Luciano. Já cá estou vai para cima de uma quinzena e só agora é que me lembrei de ti. Mas falta-me andamento para novidades; tive de pegar em coisas velhas, para ver se começo a ganhar ritmo. E claro que tinha de começar pelos amigos do antigamente. Obrigado e um abraço.

  8. M.A. diz:

    De facto o arcebispo de Cantuária é um homem “lucido até as fezes”, do principio ao fim. Positivamente.
    Num Reino Unido, com uma comunidade tão grande de islamicos, adoptar a sharia, desde que esta não se sobreponha à lei britânca, parece-me bem.

    Cumps,
    Mitomano Arrependido

  9. fl diz:

    Não esquecer que o jovem Pereira Coutinho considerou um dia Luciano Amaral como ‘um dos mais brilhantes intelectuais portugueses’.

Os comentários estão fechados.