este não é um post sobre as urgências de alijó

e pronto, eis-me chegado ao conselho de administração do respeitável 5 dias. como se sabe, em numerosas instituições respeitáveis, como o lupanar coche real da venda nova/amadora, ou menos respeitáveis, como o milennium/bcp, há sempre forma de infiltrar o degredo por entre as frinchas das portas e janelas não calafetadas, que saudades, aliás, das campanhas da tesa mol, saboroso paradoxo. neste caso nem sequer houve necessidade de infiltração, surjo aqui por convite de um grupo de pessoas de esquerda com necessidade de exercerem um pouco da caridade que tanto criticam às direitas beatas, palavra que por associação de ideias poderia levar ao tema do tabaco e eu não vou andar por aqui com repetições, mas sim com novidades inanes. deste modo sei bem que serei uma espécie de tolinho da aldeia, aquele tonto que liga a bonecadas como as crianças e que põe vídeos de músicas e que dirá uma ou outra palavra feia. uma espécie de pequeno berardo, vá. fico então apresentado, com ajuda do omnipotente youtube, da santa da ladeira e de uma certa árvore do jardim das amoreiras que por milagre cheira a flores e à qual todos deveríamos arrancar pias lascas.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 Responses to este não é um post sobre as urgências de alijó

Os comentários estão fechados.